sábado, 25 de setembro de 2021

Blogs

86 anos de Donald Sutherland: o inesquecível Presidente Snow, de ‘‘Jogos Vorazes’’

No último sábado (17), o veterano Donald Sutherland comemorou 86 anos, dos quais quase 54 anos foram dedicados à 7ª arte. O canadense é um dos rostos mais conhecidos de Hollywood, trabalhou em filmes icônicos, como ‘‘M*A*S*H’’ (1970), de Robert Altman, ‘‘Orgulho e preconceito’’ (2005), de Joe Wright, e na franquia ‘‘Jogos vorazes’’ (2012-2015).

Em quase 60 anos de carreira trabalhou com diretores de renome como Bernardo Bertolucci (1941-2018), Robert Altman (1925-2006), Robert Redford, Federico Fellini (1920-1993) e Clint Eastwood, em entrevista concedida em 2019, disse não ter como escolher um filme favorito entre os 150 em que participou. Recentemente, além de trabalhar na série “The Undoing”, da HBO, ao lado de Nicole Kidman e Hugh Grant, Sutherland também esteve envolvido na luta contra as mudanças climáticas.

“Minha vida é trabalhar. O trabalho de um ator é trabalhar e esperar pelo papel seguinte. Amo trabalhar”, afirmou o canadense durante uma entrevista coletiva do Festival de San Sebastian, em 2019.

Donald em Ad Astra (2019).

Um pouco sobre a carreira dele:

Sutherland começou sua carreira nos teatros ingleses, no início dos anos 60, teve papéis de pouca projeção, durante esse período fez participações secundárias em alguns filmes de terror, como em: ‘‘O Castelo dos Mortos Vivos’’ (1965), de Luciano Ricci e Lorenzo Sabatini, ‘‘Dr. Terror´s House of Horrors’’ (1965), de Freddie Francis e ‘‘Fanatismo Macabro’’ (1965), de Silvio Narizzano. A guinada na carreira aconteceu quando ele tinha 31 anos.

Donald com a família em meados dos anos 70

Já com uma carreira consolidada Donald trabalhou muito, aparecendo muitas vezes em dois e três filmes por ano, adaptando-se a personas, tipos e gêneros diferentes. Entre os filmes deste período destacam-se: “Klute” (1971), de Alan J. Pakula, ‘‘Inverno de Sangue em Veneza’’ (1973), de Nicolas Roeg, ‘‘Casanova de Fellini’’ (1976), de Federico Fellini, “1900” (1976), de Bernardo Bertolucci,  ‘‘A Águia Pousou’’ (1976), de John Sturges, ‘‘Clube dos Cafajestes’’ (1978), de John Landis, ‘‘Invasores de Corpos’’ (1978), de Philip Kaufman, ‘‘Gente como a gente’’ (1980), de Robert Redford e ‘‘O Buraco da Agulha’’ (1981), de Richard Marquand.

Donald em Gente como a gente (1980).

Os anos 80, 90 e 2000, foram bem movimentados para Donald, o ator esteve em várias produções no posto de protagonista e de coadjuvante notável, entre os projetos destacam-se: ‘‘Assassinato Sob Custódia’’ (1989), de Euzhan Palcy, ‘‘Condenação Brutal’’ (1989), de John Flynn, ‘‘JFK – A Pergunta que não quer Calar’’ (1991), de Oliver Stone, ‘‘Cortina de Fogo’’ (1991), de Ron Howard, ‘‘Buffy, a caça-vampiros’’ (1992), de Fran Rubel Kuzui,  ‘‘Seis graus de separação’’ (1993), de Fred Schepisi, ‘‘Assédio Sexual’’ (1994), de Barry Levinson, ‘‘Epidemia’’ (1995), de Wolfgang Petersen, ‘‘Tempo de Matar’’ (1996), de Joel Schumacher, ‘‘Conspiração’’ (1997), de Richard Donner, ‘‘Prova de Fogo’’ (1998), de Robert Towne, ‘‘Possuídos’’ (1998), de Gregory Hoblit, ‘‘Vírus’’ (1999), de John Bruno, ‘‘Cowboys do Espaço’’ (2000), de Clint Eastwood, ‘‘Final Fantasy’’ (2001), de Hironobu Sakaguchi, ‘‘Cold Mountain’’ (2003), de Anthony Minghella, ‘‘A Mansão Marsten’’ (2004), de Mikael Salomon, ‘‘Orgulho e Preconceito’’ (2005), de Joe Wright, ‘‘Pergunte ao pó’’ (2006), de Robert Towne, ‘‘Reine sobre mim’’ (2007), de Mike Blinder, ‘‘Um Amor de Tesouro’’ (2008), de Andy Tennant, ‘‘Assassino a Preço Fixo’’ (2010), de Simon West, ‘‘Quero matar meu chefe’’ (2011), de Seth Gordon, ‘‘Ella e John’’ (2017), de Paolo Virzi e ‘‘Ad Astra’’ (2019), de James Gray. E, é claro, a franquia ‘‘Jogos Vorazes’’ (2012-2015), na pele do icônico Presidente Snow.

Donald como o sádico Presidente Snow, de Jogos Vorazes.

Sutherland sempre figurou na lista dos grandes atores que nunca foram nomeados ao Oscar competitivo. Porém, sua carreira foi reconhecida em 2018 quando recebeu um Oscar honorário pelo conjunto da obra. O ator tem um Emmy de Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme, por ‘‘Citizen X’’ (1995), dois Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante em Televisão, por ‘‘Citizen X’’ (1995) e ‘‘Pat to War’’ (2002), um Critics’ Choice de Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme, por ‘‘The Undoing’’ (2020) e um Satellite de Melhor em filme de drama, por ‘‘Without Limits’’ (1998).

Donald com sua estatueta do Oscar (2018).

Entre as indicações estão: duas indicações ao BAFTA, na categoria de melhor ator por ‘‘Dias de sangue em Veneza’’ (1973) e ‘‘Steelyard Blues’’ (1973), quatro indicações ao Globo, na categoria de melhor ator – drama, por ‘‘Gente como a gente’’ (1980), na categoria de melhor ator – comédia / musical, por ‘‘M*A*S*H*’’ (1970), na categoria de melhor ator coadjuvante, por ‘‘Prova de fogo’’ (1998) e na categoria de melhor ator coadjuvante em série dramática de TV, por ‘‘Commander In Chief’’ (2006).

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *