quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

Notícias

In:

Mutilação da alma

Por Dartagnan Zanela

Nunca havia visto alguém navegando pelas ondas do tal TikTok. Como todo bom tiozão, já havia recebido um e outro vídeo extraído do dito cujo, mas nunca ousei entrar nesse trem fuçado.

Todavia, num dia qualquer dessa semana, vi um adolescente, largado sobre um banco com seu aparelho celular e, com o polegar nervoso, ia passando os vídeos, um no rabo do outro, como se estivesse indo tirar o pai da forca [sem sair do lugar].

Seu olhar, atordoado, escorregava de um pequeno vídeo para outro sem, ao menos, parar por um instante para prestar um mínimo de atenção à aquilo que estava invadindo a sua alma através de suas vistas.

Como diria Sherlock Holmes, ele apenas via tudo que estava sendo atirado em sua fuça, sem nada observar.

De forma inadvertida, muitos jovens, adultos e crianças, isso mesmo, crianças, mergulham nesse oceano de estímulos desconcertados sem o menor pudor, permitindo que sua percepção vá sendo mutilada e, de quebra, que sua capacidade de concentração, vá ficando cada vez mais minguada.

E assim, desse jeitão, faceiros da vida, vamos todos juntos destruindo nossa inteligência, sem nos darmos conta do tamanho do estrago, tendo em vista que a inteligência, provavelmente, seja a única coisa que quanto mais a gente perde, menos falta dela se sente.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *