domingo, 25 de julho de 2021

Notícias

In:

Febre Aftosa: secretário Maykon Beltrão solicita mais vacinas para AL em reunião no Mapa

Por Ascom Seagri/AL

Reunião aconteceu nesta quarta em Brasília

Encampado na luta pelas vacinas da Campanha Contra Febre Aftosa, secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Maykon Beltrão, foi dialogar com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Brasília, sobre a prorrogação da vacinação no estado de Alagoas.

No começo do mês, devido à falta de doses de vacinas nas lojas de revendas agropecuárias no estado, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) protocolou – junto ao Mapa –  uma solicitação de prorrogação da etapa de vacinação.

Na reunião, o coordenador Geral de Inteligência e Estratégia do MAPA, Jorge Caetano Júnior, se comprometeu em atender o pedido de Alagoas para que sejam enviadas mais vacinas e, ao mesmo tempo, que haja uma prorrogação da vacinação em todo estado.

Para o secretário Maykon Beltrão, o essencial é dar mais tempo e comodidade para que os pecuaristas consigam vacinar todo o rebanho com tranquilidade e garantir que Alagoas continue como área livre de febre aftosa.

“O MAPA garantiu mais vacinas para Alagoas e prometeu enviar uma previsão da regularização dos estoques para Alagoas. O apoio do órgão é importante neste momento em que muitos pecuaristas, sejam eles grandes, pequenos e médios, ainda não conseguiram vacinar o rebanho por falta das doses.  O Governo do Estado tem por meta vacinar 100% do rebanho alagoano que é formado por mais de um milhão de animais, entre bovinos e bubalinos. Vamos conseguir e garantir que Alagoas seja livre da aftosa”, explicou Maykon Beltrão.

Vacinação em AL

De um rebanho de mais de 1,2 milhão de animais – bovinos e bubalinos, mais de 758 mil já haviam sido vacinados até o início da manhã da última segunda-feira (21).

Com a meta de imunizar 100% do rebanho, independentemente da idade, o índice de cobertura vacinal em Alagoas contra a febre aftosa está acima dos 62%.

Lembrando que sem vacinar e ou declarar o produtor fica impossibilitado de retirar a Guia de Trânsito Animal (GTA) e impedido de circular e ou comercializar os animais, além de pagar multa.

 


 

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *