terça-feira, 09 de Março de 2021

Notícias

In:

‘Não é hora de caçar like’, diz Felipe Neto sobre caos em Manaus

Felipe Neto usou o Twitter nesta sexta-feira, 15, para falar sobre a situação de saúde em Manaus, no Estado do Amazonas, que enfrenta crise com o fim do estoque de oxigênio em hospitais e números alto de casos de covid-19.

“A situação é muito grave, pessoas estão morrendo, não é hora de caçar like curtidas”, escreveu o youtuber no início da madrugada.

Horas depois, durante a tarde, após a repercussão de seus comentários, Felipe Neto esclareceu: “Em nenhum momento quis criticar qualquer famoso que esteja tentando ajudar Manaus, muito pelo contrário, estamos no WhatsApp.”

“Só me referi a quem poderia estar prometendo algo que não é real. Não há cilindros. O problema não é dinheiro, é logística”, prosseguiu. O youtuber tem publicado diversos anúncios de doação de cilindros de oxigênio para Manaus, assim como outros artistas.

Na noite de quinta-feira, 14, Whindersson Nunes foi um dos que anunciou doações. “Alô, meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho, né? Vamos retribuir?”, sugeriu, na ocasião.

O que aconteceu em Manaus

O estoque de oxigênio em hospitais de Manaus acabou na última quinta-feira, 14, causando a morte de pacientes. Recém-nascidos precisaram ser transferidos para outros Estados. O epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, considera a situação um “caos absoluto” (clique aqui para ler a entrevista completa).

Na manhã desta sexta, 15, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a situação do Amazonas: “A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? O problema em Manaus é terrível. Fizemos a nossa parte, com recursos e meios”. Leia mais aqui.

Autor: Redação, O Estado de S.Paulo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *