quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Notícias

In:

Menalton Braff e Jarid Arraes entre vencedores de prêmios da Biblioteca Nacional

A Biblioteca Nacional anunciou, na tarde desta sexta-feira, 27, os vencedores de seus prêmios literários 2020. São oito categorias e o primeiro colocado ganha R$ 30 mil.

Menalton Braff venceu o Prêmio Machado de Assis, pelo romance Além do Rio dos Sinos, publicado pela editora Reformatório. Em segundo lugar ficou Noemi Jaffe, com O Que Ela Sussurra (Companhia das Letras) e em terceiro Marcelo Mirisola, com Quanto Custa um Elefante? (34).

Já Arid Arraes ganhou o Prêmio Clarice Lispector, com a coletânea de contos Redemoinho em Dia Quente, sobre mulheres do sertão, que foi lançado pela Alfaguara. Urubus (Confraria do Vento), de Carla Bessa, que ganhou o Jabuti na noite desta quinta, 26, na categoria contos, ficou agora em segundo lugar. Heloisa Seixas ficou em terceiro, com A Noite dos Olhos (Companhia das Letras).

Veja a lista completa dos vencedores dos prêmios da Biblioteca Nacional em 2020

Categoria Romance – Prêmio Machado de Assis

1º lugar: Além do Rio dos Sinos, de Menalton Braff. Editora Reformatório

2º lugar: O que ela sussurra?, de Noemi Jaffe. Editora Companhia das Letras

3º lugar: Quanto custa um elefante?, de Marcelo Mirisola. Editora 34

Categoria Ensaio Literário – Prêmio Mário de Andrade

1º lugar: Agudezas seiscentistas e outros ensaios, de João Adolfo Hansen; Cilaine Alves Cunha e Mayra Laudanna (orgs.). Editora da Universidade de São Paulo

2º lugar: A dupla noite das tílias: história e natureza no Fausto de Goethe, de Marcus Vinicius Mazzari. Editora 34

3º lugar: Teoria, crítica e criação literária: o escritor e seus múltiplos, de de Evelina Hoisel. Editora Civilização Brasileira

Categoria Conto – Prêmio Clarice Lispector

1º lugar: Redemoinho em dia quente, de Jarid Arraes. Editora Alfaguara

2º lugar: Urubus, de de Carla Bessa. Editora Confraria do Vento

3º lugar: A noite dos olhos, de Heloisa Seixas. Editora Companhia das Letras

Categoria Ensaio Social – Prêmio Sérgio Buarque de Holanda

1º lugar: De quem é o comando?: O desafio de governar uma prisão no Brasil, de Eduardo Matos de Alencar. Editora Record

2º lugar: Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia, de de João José Reis. Editora Companhia das Letras

3º lugar: O reino: a história de Edir Macedo e uma radiografia da Igreja Universal, de Gilberto Nascimento. Editora Companhia das Letras

Categoria Literatura Infantil – Prêmio Sylvia Orthof

1º lugar: Lá dentro tem coisa, de Adriana Falcão. Editora Salamandra

2º lugar: Pinóquio: o livro das pequenas verdades, de Alexandre Rampazo. Editora Boitatá

3º lugar: Mais classificados e nem tanto, de Marina Colasanti. Editora Galerinha Record

Categoria Literatura Juvenil – Prêmio Glória Pondé

1º lugar: Um lençol de infinitos fios, de Susana Ramos Ventura. Editora Gaivota

2º lugar: O Haiti de Jean, de Cassiana Pizala, Rima Awada Zahra e Rosi Vilas Boas. Editora do Brasil

3º lugar: Três dias e mais alguns; de Caio Riter. Editora do Brasil

Categoria Poesia – Prêmio Alphonsus de Guimaraes

1º lugar: 179.Resistência, de Maria Fernanda Elias Maglio. Editora Patuá

2º lugar: Ou o silêncio contínuo, de Marcelo Ariel. Kotter Editorial

3º lugar: Fliperama, de Fabiano Calixto. Editora Corsário-Satã

Categoria Tradução – Prêmio Paulo Rónai

1º lugar: As flores do mal, de Charles Baudelaire, traduzido por Júlio Castañon Guimarães. Editora Penguin Classics Companhia das Letras

2º lugar: Obras completas, volume 4: A interpretação dos sonhos (1900), de Sigmund Freud, traduzido por Paulo César de Souza. Editora Companhia das Letras

3º lugar: Degelo, de Maria-Mercè Marçal, traduzido por Beatriz Regina Guimaraes Barboza e Meritxell Hernando Marsall. Editora Urutau

Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *