sábado, 23 de Janeiro de 2021

Notícias

In:

A lavanderia

Por Alberto Rostand Lanverly

Histórias engraçadas não saem de moda, afinal, rir ainda é o melhor remédio. Em doses diárias fazem verdadeiros milagres! Talvez por essa razão sempre gostei de conversar com Jesualdo.

Pois não é que a filha de sua irmã, que tanto aprontou em Maceió, resolveu mudar para o interior. Imagine para fazer o que? Abrir uma igreja, na expectativa de evangelizar.

Jesualdo me ligou contado que apesar de tudo o que sua sobrinha havia lhe feito em passado recente, resolvera visitar o empreendimento por ela recém inaugurado.

A cidade não era muito grande, possuía algumas ruas e uma única avenida principal, onde tudo acontecia. De supetão, descobriu que no lugarejo, situado na zona da mata, existia muitas igrejas, para variadas crenças e gostos;

Assim que chegou na cidade, falou ele, viu que todos os templos, estampavam na entrada o horário das missas e cultos, menos uma, justo a de sua sobrinha, que anunciava o bingo semanal. Tendo, em tom de reclamação, questionado o porquê, ela respondeu: – meu tio, nossos seguidores conhecem de cabeça os horários das preces, mas temos que garantir que os contestadores saibam quando é o sorteio das cartelas numeradas.

Os brindes, eram doados pela comunidade e o mais impressionante, é que sempre o melhor prêmio, era vencido pela filha mais velha de Germinia. Jesualdo, apesar de enxergar a falcatrua, não conseguia entender como tal fato acontecia repetidamente.

Em poucos dias,Jesualdo descobriu que por trás da instituição religiosa funcionava um engenho de corrupção. Sigilosamente recebia altas doações feitas por delinquentes da região, para posteriormente devolver em troca de propina; a Igreja de Germinia, aos poucos se transformava em uma verdadeira lavanderia.

Uma máquina que não lavava roupa mais sim dinheiro; com esse pequeno estratagema ela conseguia transpor a sutil fronteira que separa um asqueroso fraudador de uma respeitada pastora religiosa.

O maior doador para o programa de atendimento aos necessitados que lá era desenvolvidos, tratava-se do bicheiro do lugar. Um cidadão que também era dono da boate, casa de massagem, e autor de operações suspeitas, dentre elas a exploração de jogos de azar nas dependências de um anexo à igreja de Germinia.

Certa vez Jesualdo falou escandalizado: – Mas você não pode aceitar isso. Essa quantia que você recebe é do demônio.

Muito bem, meu tio, respondeu ela, cada vez mais aceitando de bom grado as ajudas financeiras. – Nesse caso, o diabo já pôs suas mãos sujas no dinheiro por muito tempo. Então vamos ver o que o Senhor dos Céus fará com ele.

Germinia hoje é uma mulher rica, confessou a Jesualdo que pretende comprar um tríplex em Guarujá e se candidatara um cargo, de preferência majoritário,nas eleições de 2022.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *