segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Notícias

In:

Nos EUA, resposta à pandemia é centro de debate entre Pence e Kamala

A resposta à pandemia de coronavírus dominou a maior parte do debate dos candidatos a vice-presidente dos Estados Unidos. Com o presidente Donald Trump infectado por covid-19, o tema foi central no único encontro entre o republicano Mike Pence e a democrata Kamala Harris.

A democrata acusou o governo Trump de esconder a gravidade do coronavírus. “Eles sabiam o que estava acontecendo e não disseram a você”, disse Kamala, olhando para a câmera. Pence foi questionado sobre a alta taxa de mortalidade por covid-19 nos EUA, que têm mais de 210 mil mortos em razão do coronavírus.

O vice-presidente, que é chefe da força-tarefa de combate ao vírus da Casa Branca, disse que as ações do governo americano salvaram milhões de vidas. “Qualquer coisa que o vice-presidente diga que o governo tenha feito claramente não funcionou. Ele é o chefe da força-tarefa e sabia em janeiro o quão sério isso era”, rebateu Kamala.

Pence fez a defesa do presidente, como era imaginado já que ele é considerado um aliado leal a Trump. Kamala se apresentou ao público americano e se impôs frente a tentativas de interrupção de Pence. “Senhor vice-presidente, eu estou falando. Eu estou falando”, disse Kamala, quando Pence a interrompeu. “Se você não se importa, me deixe terminar e podemos ter uma conversa”, disse Kamala, calmamente. Foram poucos os episódios de interrupção, diferentemente do que ocorreu no debate entre Biden e Trump há uma semana, marcado por ataques pessoais.

A maioria dos americanos reprova a resposta dada pelo governo Trump à pandemia de coronavírus, que é a maior fragilidade da campanha republicana. Pence foi questionado sobre a propagação de coronavírus durante o evento na Casa Branca de nomeação da juíza Amy Coney Barrett à Suprema Corte. A maioria dos que compareceram ao evento, que lotou o jardim da Casa Branca, não usou máscara. Segundo a emissora ABC, um documento interno do governo aponta que 34 presentes na cerimônia tiveram covid-19 diagnosticada – incluindo o presidente Trump e a primeira-dama, Melania.

“A realidade é que o trabalho do presidente dos EUA continua. Era um evento ao ar livre como todos nossos cientistas recomendam”, disse Pence. O evento de nomeação da juíza, no entanto, teve também atos internos na Casa Branca. “O presidente confia no povo americano a fazer escolhas sobre sua saúde”, disse Pence, que acusou Kamala e Joe Biden de quererem impor decisões sobre saúde dos americanos. Trump acusa os democratas de quererem impor quarentena aos americanos como medida de proteção ao vírus o que, segundo o presidente, vai destruir a economia americana. “Os americanos se sacrificaram demais por causa da incompetência desse governo”, respondeu Kamala.

Trump teve covid-19 diagnosticada na quinta-feira, 1, dois dias depois de participar de debate com Biden. Para evitar risco aos dois candidatos a vice-presidência, barreiras de vidro separaram Kamala e Pence, que foram colocados a mais de 3,5 metros de distância um do outro.

A vacina contra covid-19 também colocou os dois candidatos em choque. Kamala afirmou que confiará em uma vacina anunciada pelo infectologista Anthony Fauci, mas não por Trump. Pence pediu que Kamala “pare de fazer política com a vida das pessoas”, ao falar sobre a vacina, que ele prometeu que será anunciada “em tempo recorde”.

O debate entre candidatos a vice-presidente dos Estados Unidos atraiu pouca atenção em eleições passadas, mas ganhou importância em meio à doença de Trump e ao fato de Biden ser o candidato mais velho a disputar a Casa Branca.

Os dois foram questionados pela moderadora, a jornalista Susan Page, se já conversaram com os respectivos parceiros de chapa sobre o procedimento caso precisem assumir a presidência. Nenhum dos dois respondeu. Ambos também foram questionados sobre a falta de transparência de informações sobre a saúde de Trump. Pence desviou do assunto. Já a democrata criticou a falta de transparência do governo republicano “sobre saúde, mas também sobre imposto de renda”. A democrata retomou as revelações do jornal The New York Times sobre as declarações de Trump ao fisco, que o republicano resiste em divulgar.

Kamala reiteradamente acusou o governo Trump de ameaçar o Obamacare – reforma do sistema de saúde aprovada na gestão Obama.

Os dois debateram ainda economia, quando Pence disse que os democratas aumentarão os impostos dos americanos e Kamala se defendeu de ataques do republicano ao negar, por exemplo, que Biden queira acabar com a extração de gás de xisto, um tema caro ao eleitorado da Pensilvânia, um Estado-chave. Pence se recusou a responder se vê as mudanças climáticas como uma ameaça existencial, enquanto Kamala afirmou que o governo Trump não acredita na ciência.

A democrata acusou o governo Trump de “perder” a guerra comercial com a China, enquanto Pence a acusou de ser “mais progressista do que Bernie Sanders”. A campanha republicana tenta passar a imagem de que Kamala é parte da extrema esquerda do Partido Democrata. Enquanto os dois debatiam, Trump publicou no Twitter peças publicitárias de ataque a Biden e escreveu: “Mike Pence está ótimo! Ela é uma máquina de gafes”.

Autor: Beatriz Bulla, correspondente
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *