quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias

In:

Walter marca nos acréscimos e Athletico-PR bate o Jorge Wilstermann de virada

Em sua volta à Copa Libertadores, o Athletico-PR conseguiu uma vitória heroica sobre o Jorge Wilstermann, fora de casa, em Cochabamba, na Bolívia. Walter entrou nos minutos finais e marcou nos acréscimos para assegurar o triunfo por 3 a 2, de virada, nesta terça-feira.

O time brasileiro esteve atrás do placar duas vezes e mostrou empenho e contou com o talento de Walter, que, mesmo acima do peso, brilhou e foi decisivo para o triunfo na altitude boliviana, o primeiro conquistado acima do nível do mar pelo clube em sua história na Libertadores. O Athletico obteve a segunda vitória na competição e assumiu a liderança do Grupo C, com os mesmos seis pontos do Colo-Colo, do Chile, mas à frente por ter saldo de gols superior. O Jorge Wilstermann caiu para o terceiro posto, com três pontos.

Os dois times têm compromisso pela Libertadores na próxima semana. O Athletico-PR volta a jogar na quarta-feira, dia 23, às 19h15, diante do Colo-Colo, do Chile, em casa, na Arena da Baixada. Na quinta, 24, às 19 horas, o Jorge Wilstermann recebe o Peñarol, do Uruguai.

O JOGO – O Athletico-PR saiu no lucro com o resultado do primeiro tempo, já que os anfitriões dominaram a partida, especialmente no início, e poderiam ter descido ao vestiário com um placar melhor.

A pressão inicial deu resultado e o time boliviano abriu o placar cedo, aos nove minutos. O gol saiu dos pés do centroavante Álvarez, que recebeu lançamento longo do campo de defesa, levou a melhor sobre os zagueiros e driblou o goleiro Santos antes de balançar as redes.

Aos poucos, porém, os visitantes se soltaram, conseguiram sair da pressão do adversário e incomodaram, em especial pelo lado esquerdo do ataque, onde Márcio Azevedo foi muito acionado. Por lá, tiveram origem dois lances de perigo que saíram dos pés do lateral e encontraram a cabeça de Lucho González. O volante, porém, errou o tempo da bola na primeira chance e viu o goleiro Giménez fazer bela defesa na segunda tentativa.

Aos 39, o Athletico-PR conseguiu, enfim, seu gol. Fabinho foi puxado na área após cobrança de escanteio e o árbitro não hesitou em assinalar a marca da cal. Na cobrança, Lucho bateu no lado direito e empatou. O argentino chegou ao nono gol pelo em 148 partidas pela equipe paranaense.

O panorama do segundo tempo foi semelhante ao do primeiro no começo, com o time mandante empurrando o rival para seu campo de defesa e exercendo uma nova pressão nos primeiros minutos. E essa estratégia novamente surtiu efeito. Desta vez, quem balançou as redes foi Serginho. Após boa jogada de Pato Rodríguez na direita, o atacante brasileiro foi acionado no miolo da área e concluiu no canto direito para colocar os bolivianos em vantagem. Os dois infernizaram a defesa adversária, e os anfitriões sentiram muito quando os dois deixaram o campo – o argentino foi substituído e o brasileiro foi expulso.

Novamente atrás no marcador, o Athletico-PR melhorou a partir das entradas de Pedrinho e Ravanelli. A dupla aumentou a produção ofensiva dos visitantes, que passaram a ocupar o campo de ataque e, mesmo sentindo muito a altitude, conseguiram o empate com Christian. Aos 39 minutos, o meia descolou uma linda tabela com Fabinho e apareceu dentro da área para mandar para as redes.

Nos minutos finais, a equipe paranaense foi beneficiada pela expulsão de Serginho, fora após levar dois cartões amarelos, e conseguiu superar o desgaste potencializado pela altitude para buscar uma virada improvável aos 47 minutos da etapa final e ganhar de forma heroica.

Walter, que acabara de entrar, recebeu cruzamento na área, dominou com calma e, em sua primeira jogada em campo, concluiu com extrema categoria no canto esquerdo para assegurar o primeiro triunfo da história do Athletico-PR na altitude. O atacante perdeu mais de 20 kg para voltar a jogar e, mesmo ainda acima do peso, reiterou que tem qualidade e capacidade de decidir.

FICHA TÉCNICA

JORGE WILSTERMANN 2 X 3 ATHLETICO-PR

JORGE WILSTERMANN – Giménez; Zenteno, Benegas, Aponte e Justiniano; Chávez, Melgar (Torrico) Pato Rodríguez (Arrascaita) e Orfano; Serginho e Álvarez (Pedriel). Técnico: Christian Díaz.

ATHLETICO-PR – Santos; Jonathan, Aguilar, Pedro Henrique e Márcio Azevedo (Abner Vinícius); Wellington, Lucho González (Pedrinho), Erick e Christian (Walter); Geuvânio (Ravanelli) e Fabinho (Carlos Eduardo). Técnico: Eduardo Barros.

GOLS – Álvarez, aos nove, e Lucho González, aos 39 minutos do primeiro tempo. Serginho, aos 10, Christian, aos 27, e Walter, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Ángelo Hermosilla (CHI)

CARTÕES AMARELOS – Zenteno, Orfano e Chávez (Jorge Wilstermann); Erick e Christian(Athletico-PR)

CARTÃO VERMELHO – Serginho (Jorge Wilstermann).

PÚBLICO E RENDA – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Félix Capriles, em Cochabamba, na Bolívia.

Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *