quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Notícias

In:

Luciano Barbosa despreza o governo pela prefeitura de Arapiraca

Por Redação

Luciano Barbosa

O MDB poderá não ter candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador em Arapiraca nas eleições deste ano se até o dia 25 não chegar a um acordo o diretório estadual do partido e o vice-governador Luciano Barbosa.

A convenção municipal do partido, realizada na quarta-feira (16), foi concluída e restou aos presentes um impasse, sem candidaturas aprovadas para registro na Justiça Eleitoral.

A convenção presidida pelo médico José Wanderley Neto, designado pelo Diretório Estadual do MDB, e acompanhada pelo deputado federal Isnaldo Bulhões, representando o Diretório Nacional reuniu os convencionais ligados ao vice-governador Luciano Barbosa que insistiram em não acatar a resolução dos diretórios Estadual e Nacional do partido, que anularam a convenção da véspera e haviam encaminhado à convenção os nomes do deputado estadual Ricardo Nezinho e de Daniel Barbosa (filho do vice-governador), para que os convencionais escolhessem o candidato a prefeito e indicassem o vice.

Ricardo Nezinho

O médico José Wanderley falou que “Luciano Barbosa faz parte de um projeto maior do partido e a nova convenção deveria seguir o Edital de Convocação do diretório estadual.
Por conta própria, no entanto, os aliados de Luciano resolveram não votar em ninguém, para tentar ratificar a convenção anulada na véspera e impor a candidatura do vice-governador Luciano Barbosa a prefeito.

Sem votos na urna, a convenção foi encerrada e a ata, segundo o partido, foi encaminhada à Justiça Eleitoral comunicando que o MDB não terá candidatos na eleição municipal de Arapiraca.

“Os convencionais fizeram sua própria reunião, no final da convenção, e não aceitaram a pauta encaminhada pela direção estadual e nacional”, disse Wanderley.

O deputado Isnaldo Bulhões, designado pelo presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, para acompanhar a convenção, disse que a ata oficial foi enviada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL), sem candidaturas para registro. “Por ausência de votos dos convencionais, o MDB não terá chapa majoritária e proporcional para disputar as eleições em Arapiraca”, disse o deputado.

Imbróglio

Luciano Barbosa, com currículo político para poucos (de secretário de Município a Ministro da República, de prefeito a vice-governador), segundo informam os bastidores não quer seguir a orientação da cúpula do partido no Estado e se manter no cargo que ocupa (vice-governador) e que expira o mandato em 2022.

Para Barbosa, a troca da vice-governadoria (e provável assunção ao mandato por 9 meses) pela prefeitura de Arapiraca é mais salutar para ele.

Contudo sua decisão feriu ferozmente os Calheiros que pretendem alçar um projeto político-eleitoral diferente em 2022, que seria a candidatura do governador Renan Filho ao Senado.

Destituído

Desde sexta (18) José Macedo já é considerado ex-presidente do diretório municipal do MDB de Arapiraca. O ofício comunicando a dissolução de todo diretório é assinado pelo senador Renan Calheiros, presidente estadual do partido.

No documento, Renan diz que Macedo tem – se quiser – cinco dias, além do direito de defesa oral, por 20 minutos, na sessão de julgamento que acontecerá no dia 25 de setembro, às 14h, na sede estadual do MDB, em Maceió para se explicar.

Pelo andamento dos episódios Luciano Barbosa está fora da disputa. Mas pelo que tem acontecido neste processo eleitoral, pelos quatro cantos do Estado, tudo é possível, inclusive Luciano derrotar Renan na Justiça, ou na reunião de julgamento partidário a conciliação vir à tona.

Advogado explica imbróglio na convenção municipal do MDB

Após a polêmica convenção do MDB em Arapiraca, onde o atual vice-governador do estado Luciano Barbosa divulgou uma ata que o seu nome era o candidato do partido a prefeito no município junto com o nome da irmã do deputado estadual Ricardo Nezinho, a senhora Rute Pereira como a sua vice numa chapa puro sangue numa convenção partidária que foi realizada no dia 15 e declarada como nula pelo executivo nacional do partido. Sendo assim, a ata divulgada não possui validade jurídica para o pleito eleitoral desse ano e dessa maneira foi convocada uma nova convenção para decidir quem seriam os candidatos do partido esse ano, dentro das diretrizes estabelecidas pelas executivas nacional e estadual.

Fac simile do pedido de registro da candidatura de Luciano Barbosa que foi anulado pelo diretório do MDB Estadual

Segundo declarou a executiva estadual do MDB em Nota Oficial direcionada à imprensa, o nome de Luciano Barbosa como candidato a prefeito traria sérios prejuízos ao estado, já que ele deixaria vago o cargo de vice-governador. Contudo, em conversações realizadas no partido, a chapa ficou definida que seria o deputado estadual Ricardo Nezinho concorrendo ao cargo de prefeito e Daniel Barbosa filho de Luciano como vice, aí o atual vice-governador suspendeu a ata com essa determinação da executiva estadual.

Conforme explicou o advogado eleitoral Igor Franco, em entrevista ao programa do radialista Alves Correia, a situação até o momento não está definida e o partido está sem candidato na majoritária e nas proporcionais. “Enquanto a discussão interna do partido não for solucionada, o MDB não lançará candidato a cargo algum em Arapiraca”, afirmou.

Ainda segundo o advogado, a convenção ocorrida nos dias 15 e 16 são inexistentes, pois não obedeceu ao regulamento interno, o que é assegurado pela Constituição Federal. “Elas estão inaptas, pois não formaliza candidaturas a cargo algum e não foi reconhecida pela executiva nacional, só sendo reconhecida a que foi convocada pelo diretório estadual”, declarou.

Por fim, o jurista disse que a polêmica deverá ser resolvida, por meio judicial e dificilmente isso ocorrerá nesse período eleitoral.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *