quarta-feira, 15 de julho de 2020

Notícias

In:

Maior contágio e processamento de resultados dos testes explica aumento rápido de casos positivos

Por Assessoria

A escalada da contaminação por Covid-19 segue de modo alarmante em Alagoas. Em poucos dias, o ritmo crescente nas estatísticas passou de pouco mais de uma centena de casos para uma média de 500 pessoas com resultados positivos divulgados diariamente. No boletim emitido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nesse domingo (31), o balanço trouxe dados impactantes: 1.065 resultados positivos.

Sem minimizar a força avassaladora da pandemia, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) – setor da Sesau responsável pelo recebimento, tabulação e envio dos resultados – explica que o crescimento vertiginoso ocorre em função do processamento de diagnósticos represados. “São resultados (de testes) que estavam na base e conseguimos atualizar. Não são necessariamente todos de um mesmo dia. Estamos trabalhando muito para atualizar os casos positivos o mais rápido possível nos boletins diários”, afirma Waldinéia Maria, coordenadora do CIEVS.

Os 1.065 novos casos inseridos no boletim do último domingo resultam tanto da otimização de processos no CIEVS – que passou a operar em turnos durante as madrugadas para acelerar a contabilização dos testes – quanto da ampliação da testagem nas centrais de triagem e no Laboratório Central de Alagoas (Lacen/AL).

No caso do Lacen, até a última sexta-feira (29), a unidade já tinha liberado 6.485 resultados desde o início da pandemia. Destes, 3.553 deram positivo, num percentual correspondente a 54,8% das amostras.

Dados do Ministério da Saúde, divulgados na semana passada, indicaram que os Lacens de todo o país aumentaram a capacidade de testagem da doença em 451%. A média diária de exames RT-PCR, que em março foi de 1.689, passou para 7.624 em maio. Na proporção de testes realizados em relação às amostras coletadas, a média nacional é de 71,2%. Alagoas figura na mesma margem percentual, com 71,05% dos diagnósticos liberados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *