terça-feira, 11 de agosto de 2020

Notícias

In:

“47 anos de Direito “

Por Oduvaldo Persiano

Atrelado à expressão: “ Recordar é Viver”, sinto-me honrado em registrar, no generoso espaço que este conceituado Jornal de oferece ,um momento inesquecível da minha vida e, também, dos colegas que concluíram o Curso de Direito, em 8 de dezembro de 1972, pela antiga Faculdade de Direito da Praça Montepio, nesta Capital, completando no domingo 8, 47 anos de formado.

Não é fácil para um mortal  enfrentar empreitada de tal monta, porque envolve uma séria de acontecimentos até a conquista do Troféu almejado por milhares. Vejamos: preparação para o Vestibular , (destacando-se o Caldinho defronte à Faculdade, onde um grupo ( me incluo) de bons bebedores, antes das provas, cedinho, abastecia  o estômago com uma caninha ou Rum Montila); dedicação total ao período das provas ( exigia-se nota mínima 6 para aprovação) ; ansiedade pelo resultado; noites indormidas  e condições precárias de estudo. O Curso era de 5 anos, com estágios em Varas e Comarcas e precariedade do mercado de trabalho, etc.

Tive  a subida honra de ser escolhido pelos colegas Orador da “ Hora da Saudade”. Como Orador Geral , porque a Formatura fora unificada, o colega João Tenório ( Genitor dos Juizes Trabalhistas Drs. Ricardo e Gustavo Tenório). Vivenciamos instantes de grata satisfação e euforia generalizada, porém nos esforçamos durante a batalha árdua e complexa, buscando  alcançar um ideal acalentado há anos. Bons e dedicados Mestres nos ensinaram as matérias do Curriculum, bastando mencionar: Des. Alfredo Mendonça, Professores Sílvio de Macedo, Oswaldo , Joubert Scala, Malaquias, Jair Galvão, bem como outros ilustres nomes que aqui estão representados pelos já referenciados.

Um detalhe que não podemos olvidar: O Diretor Sílvio costumava dizer que a nossa Turma, sem demérito das demais, estava classificada como uma das melhores que já havia ensinado. Com efeito , a sua alusão não foi deslustrada, posto que, realmente, os Bacharéis Diplomados naquele ano, venceram na vida privada e/ou pública, seja na Advocacia, na Magistratura, Procuradoria, Promotoria, etc, valorizando a profissão e logrando destaque na Sociedade, face seus desempenhos corretos e equilibrados, nas respectivas atividades desenvolvidas.

Colegas bonitas e inteligentes alegravam o ambiente Universitário , sendo de justiça mencionar: Dras. Solange Bentes, Neilda, Dirlene, Kênia, Rosa Leão, Eliane e as demais que estão aqui representadas, por não caber neste reduzido espaço. De seu turno, colegas se destacaram em diversos ramos: Drs. Arecippo, com 2 “PP”,  Procurador de Justiça; Mario Jorge Uchoa ,ex-Produrador Geral do Estado; Aderbal Mariano, Desembargador; Paulo Lobo, Procurador e alcunhado de ” Dr. Filigranas”; João Tenório, Carlos Mero, Paulo Newton ( in memoriam) Advogados; Benedito de Lyra , Senador, assim como outros especialistas em Direito, alguns falecidos.  Este teimoso articulista, sem a capacidade dos citados antes, militou, a princípio, na esfera Criminal, atuando em processos rumorosos , em defesas também em outros Estados, que guardo . Os recortes dos Jornais me sensibilizam quando rememoro. Magistrado-Aposentado, aprovado em Concurso de Provas e Títulos e retornando à Advocacia, em Consultoria e Assessoramento, agradeço a Deus e Nossa Senhora pelo dom da vida , pela família que adoro, colegas e amigos que conseguí na caminhada. Parabens a todos.

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *