sábado, 15 de dezembro de 2018

Blogs

A reclamação que vem de Palmeira

Não é mais segredo pra ninguém. O prefeito Julio Cezar de Palmeira dos Índios reclamou em público, o que esta coluna divulgou há dias atrás sobre a falta de atenção do governo do Estado com Palmeira dos Índios.

Não bastasse o coro de alguns secretários do governo municipal que torcem contra os Calheiros e tentam influenciar Cezar, a coisa desandou após indas e vindas ao Palácio e à Palmeira e nenhuma pedra foi colocada na cidade.

A oposição deita e rola com o falatório do “esquecimento governamental” com a mais tradicional cidade do interior alagoano e que sempre deu boas votações, tanto ao governador como ao senador Renan.

A reclamação também coube a Eduardo Tavares, prefeito de Traipu que ao jornalista Bernardino Souto Maior protestou contra a ausência de ações do governo para o município ribeirinho.

Nota: Em 2014 Cezar e Tavares disputaram a eleição contra Renan Filho.

Julio substituiu Tavares na campanha que desistiu da candidatura no início do enfrentamento. Hoje, eleitos prefeitos, são os gestores que mais se destacam em Alagoas.

Contudo surgiu na segunda-feira, uma “bombeira” para apagar o incêndio polítco entre Cezar e Renan Filho. A ex-prefeita Angela Garrote foi quem levou o alcaide palmeirense a Palácio para apagar as arestas.

Garrote, Renan Filho e Julio Cezar

Garrote, Renan Filho e Julio Cezar

Desconfiados, como se estivessem jogando “truco”, tiveram a primeira conversa depois do afastamento e ficaram de retornar em breve para alinhar os ponteiros.

Se a aliança entre Julio Cezar e Renan Filho não vingar quem perde é o povo de Palmeira que poderá ficar sem os benefícios que a cidade merece e anseia.

Política é a arte de ciscar pra dentro. Quem faz o contrário tem carreira curta.

A lição serve para ambos contendores.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com