segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Blogs

Paixão (?) a qualquer custo

CRISTO

 

 

Tu nos dividiste,

A tua chegada

precipitou

a agonia.

 

Chegaste,

o coração saindo

de um fulgor invisível.

Era cedo, tarde.

 

O mundo acelerou

sua agonia. As

passadas iam

e voltavam.

 

Tu nos dividiste.

Tem o amor

estigma, cicatriz

fenecida?

 

Tem sinais

cambaleantes?

Dividiste

a agonia.

 

(Carlos Nejar, In Os Viventes, pág.71-72.)

 

 

A sexta-feira corre com o sangue do homem que despencou da horrorosa estátua do Cristo do Goiti. O vivente deixou esse mundo com a indignidade do medo de cair de uns vinte metros no alto da mais alta serra de Palmeira dos Índios. Executando um serviço a mando da Prefeitura Municipal, sem Equipamento de Proteção Individual e sem quaisquer outros auxílios de socorro e prevenção de acidentes, o homem encontrou a morte no mesmo dia, representativo, em que Jesus sangrou por todos os poros e sofreu pelos pecados de toda a humanidade, pelos nascido antes Dele, pelos contemporâneos Dele e pelas gerações que surgiriam dali em diante.

O sangue do homem, nas mãos do Governo Municipal negligente e da população omissa, foi misturado à terra onde, ironicamente, o Salvador do mundo foi representado por um qualquer na tal “Paixão de Cristo”.

O corpo foi removido com urgência para que o espetáculo circense tivesse início sem atraso.  A estátua idólatra teve sua pá de cal jogada sobre a  própria cabeça e a escadaria de acesso. E o povo, sem questionamentos e sem remorso por pisar sobre o sangue e a morte à toa do indígena. Não houve abertura de inquérito para apurar as causas reais da queda e, tal qual Adão, o Indígena fatura o ônus da queda  da morte física.

Jesus, o Cristo, representado milhões de vezes, inclusive no pé da mesma estátua do ocorrido, deve estar olhando atentamente para a multidão que fingi relembrar Seu sacrifício mas que é incapaz de exercer a caridade sobre o homem, não apenas o acidentado.

Assim caminha o nosso escárnio particular da figura e sacrifício do Cristo.

 

Daniel dos Santos faleceu após escorregar da cabeça de monumento do Cristo do Goití

Daniel dos Santos faleceu após escorregar da cabeça de monumento do Cristo do Goití

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com