sábado, 22 de setembro de 2018

Blogs

Governo doutrinador da corrupção

Um governo que se estabelece por meio da chantagem e que se firma através da barganha usando como moeda de troca cargos e empregos públicos não pode ser considerado um governo moralmente ético, cidadão e transparente. Em vários países essa prática seria rechaçada e o governo sofreria ações populares. No Brasil, no entanto, de tão comum, essa prática nem é mais percebida e sua ação é tida como normal.

Não é, porém, exclusividade do governo Temer que ações de retaliação contra parlamentares que tenham votado contra medidas governamentais aliadas a sanções dentro do próprio partido sejam as armas mais comuns para fazer com que deputados e senadores aprovem medidas impopulares ou que, notadamente, provoque prejuízo ao povo. Fato estranho é que as pessoas que se arvoram éticas e moralmente corretas não se rebelem contra tais práticas e achem natural esse tipo de intervenção no arbítrio parlamentar.

O Brasil continuará, a despeito das megaoperações contra a corrupção, corrupto e podre porque os servidores públicos, salvo as exceções, seguem o padrão usado em Brasília e ancoram-se em indolência, ilegalidades e subterfúgios para promover os interesses pessoais em detrimento dos interesses da coisa pública. Os servidores nada mais são que repetidores dos padrões do Congresso e que, ao invés de regular seus parlamentares, usam os mesmos artifícios para promover a baderna institucionalizada em instituições de ensino, hospitais e repartições públicas de autarquias e da administração pública direta.

Estamos em uma época de hipocrisia generalizada em que falam mais do que fazem e, quando o fazem, é, geralmente, para a promoção de atos ilícitos – que de tão corriqueiros são vistos, erroneamente, como corretos.

Compartilhe:

1 Comentário

  • Jorge Silva disse:

    Não concordo com o seu posicionamento com relação aos servidores públicos. Somos os bodes expiatório de todas as crises, somos tratados de forma discriminada por tudo de podre que ocorre no país. Somos trabalhadores concursados que tem prerrogativas diferentes de outros trabalhadores porque tratamos de defender os interesses públicos ,contra interesses escusos de governantes corruptos que tentam impor esses mesmos interesses acima dos interesses do povo, e não acho justo essa pecha que se coloca sobre os servidores. Esse governo imoral ,corrupto e ilegítimo não tem a menor condição de impor reformas goela abaixo dos trabalhadores sem discutir profundamente com a sociedade, e tendo o servidor público como alvo. Fora Temer é suas malditas reformas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com