terça-feira, 20 de novembro de 2018

Blogs

Assim nasceu o mensalão

Uma história de Sebastião Nery

Jose DirceuTarde de sábado do começo de 2003 no restaurante Piantella, o melhor de Brasília. Lula havia ganho as eleições presidenciais de 2002 contra José Serra e estava em Porto Alegre, com José Dirceu e a cúpula do PT, discutindo com o PT gaúcho a formação do novo governo.
Como fazíamos quase todas as tardes de sextas e sábados, um grupo de jornalistas almoçávamos a um canto, conversando sobre política e o pais.
De repente, entram nervosos, aflitos, os deputados Moreira Franco, Gedel Vieira Lima, Henrique Alves, da direção nacional do PMDB, e começam a discutir baixinho, quase cochichando. Em poucos instantes, chega o deputado Michel Temer, presidente nacional do PMDB. Nem almoçaram. Beberam pouca coisa, deram telefonemas, saíram rápido.
Nada falaram. Acontecera alguma coisa grave. Deviam voltar logo.
Só um voltou e nos contou a bomba política do fim de semana. Antes de viajar para o Rio Grande do Sul, Lula encarregara José Dirceu, coordenador da equipe de transição e já convidado para Chefe da Casa Civil, de negociar com o PMDB o apoio a seu governo, em troca dos ministérios de Minas e Energia, Justiça e Previdência, que seriam entregues a senadores e deputados indicados pelo partido.
O primeiro a ser chamado foi o PMDB, o maior partido da Câmara e do Senado. Lula mandou José Dirceu acertar com o PMDB. Combinaram os três ministérios e ficaram todos felizes. Em Porto Alegre, na primeira noite, Lula encontrou a gula voraz do PT gaúcho, que exigia os ministérios de Minas e Energia, da Justiça e da Previdência. Lula cedeu. Chamou Dirceu e deu ordem para desmanchar o acordo com o PMDB.
Dirceu perguntou como iriam conseguir maioria no Congresso.
– Compra os pequenos partidos, disse Lula a Dirceu. Fica mais barato .
Dilma virou ministra de Minas e Energia, Tarso Genro da Justiça e Olívio Dutra das Cidades. O PMDB seria substituído pela compra dos “pequenos partidos” : PTB, PL, PP, etc. E assim nasceu o Mensalão.

Sem defesa, sem direito
O público consumidor de Maceió há muito tempo não merece nenhum respeito das principais redes de supermercados e nada acontece em sua defesa por parte dos órgãos públicos que deveriam garantir o cumprimento da lei e do tratamento digno a quem merece e tem direito. Ar condicionados praticamente desligados, banheiros imundos, atendimento de péssima qualidade, estacionamentos precários e a inexistência de embaladores em todos os caixas, mesmo naqueles destinados a atendimento preferencial, apenas para citar alguns desses abusos.
Órgãos de Defesa Sanitária parece que nem passam perto desses estabelecimentos, Procon desconhece ou finge desconhecer as afrontas desrespeitosas ao consumidor. Ninguém fiscaliza e nós consumidores nos submetemos a essa humilhação desrespeitosa.

Tem gato na tuba
Conversando com um grupo de corretores de imóveis obtive a informação privilegiada de que há uma “avalanche” de compras de apartamentos e salas comerciais de luxo em Maceió nos últimos meses. Os compradores? Destacadas personalidades da vida público do estado e municípios, tudo muito além de suas reais possibilidades financeiras. Deram-me nomes, sobrenomes e cargos que ocupam. Infelizmente não posso revelar, mas guardei a lista comigo para o momento próprio: quando esses gatunos forem apanhados e formalmente denunciados. Apenas a titulo de colaboração passei os nomes para um amigo do Ministério Público.

Arapiraca: oposição forte
O grupo da prefeita Célia Rocha não vai encontrar moleza no embate das próximas eleições em Arapiraca. Não bastante a força natural e comprovada do governador Teotônio que no enfrentamento ganha com vantagem, estão se formando vários e fortes grupos insatisfeitos com a administração que tem deixado muito e desejar.
Se o pleito fosse hoje os candidatos da prefeita poderiam amargar uma fragorosa derrota ferindo de morte a antes sólida liderança de Célia Rocha. Um detalhe que chama atenção: o ex-prefeito Luciano Barbosa mantém sua liderança sem qualquer ameaça.

Biu de Lira em ação
Punições a motoristas que dirigirem embriagados, e também a outras infrações graves de trânsito, poderão ser ampliadas com base em dispositivos da Lei nº 12.760/2012, conhecida como Nova Lei Seca. No Senado a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania aprovou em decisão terminativa esta semana substitutivo ao Projeto de Lei do senador Benedito de Lira , que multiplica até por 10 o valor de multas fixadas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e estabelece que, em caso de reincidência da mesma infração no período de um ano, estas multas já elevadas deverão ser aplicadas em dobro.
Além de sentir o peso da infração no bolso, o motorista flagrado disputando racha ou participando de competição não autorizada, por exemplo, vai amargar a suspensão do direito de dirigir por um ano. Parabéns ao senador Biu de Lira pela iniciativa.

Uma pauta desnecessária
Em minha opinião o Conselho Estadual de Segurança Pública tem muito mais assuntos sérios para sua pauta do que a exibição e discussão sobre um vídeo no qual um oficial instrutor dança diante de uma plateia formada por colegas de farda e alunos em formação para o ingresso na Policia Militar.
Tudo não passou de um momento de descontração dentro da rígida disciplina dentro do Quartel onde a filmagem foi feita.
Por coincidência eu estava no local acompanhando um treinamento do Instituto Cidadão. A filmagem (em um celular) não foi feita de má fé e muito menos o oficial feriu qualquer conceito de honra da corporação. Tudo não passou de uma brincadeira, que setores da imprensa deturparam e o Conselho de Segurança gastou seu tempo quando poderia se ocupar com fatos graves que sua pauta reclama.

Vulgarização das honrarias
Deu o maior reboliço na Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios uma proposta para aprovação de um título de Cidadão honorário da cidade para o forasteiro Marx Beltrão ex-prefeito da cidade de Coruripe. Coerentes como deveriam ser os demais os vereadores Dr. Márcio (PPS) e Sheila Duarte ( PT) cobraram uma justificativa plausível para a concessão da honraria proposta pelo vereador Agenor Leôncio (PR) que nada tinha para justificar.
Na verdade o senhor Beltrão mal conhece Palmeira dos Índios e a concessão do titulo é apenas para ajudar na sua candidatura a deputado federal nas próximas eleições. O que este cidadão fez para merecer a honraria? Absolutamente nada.

Caça aos corruptos
O Senado pode aprovar nos próximos dias projeto de lei do senador Humberto Costa (PT-PE) que endurece a legislação que trata da perda de bens de agentes públicos acusados de enriquecimento ilícito. A proposta estabelece, entre outras novidades, a imediata indisponibilidade dos bens do gestor e abre a possibilidade de extensão da medida sobre o patrimônio de terceiros ou empresa envolvidos na facilitação da prática ou ocultação do produto do crime. O relator, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), apresentou parecer pela aprovação.
Um importante avanço no combate aos administradores corruptos que muitas vezes vão para cadeia, mas logo são soltos para gastar a fortuna que roubaram e que geralmente está em nome de “laranjas”.

Para refletir: “José Dirceu é preso politico tanto quanto Fernandinho Beira Mar e os reis do tráfico que estão na cadeia” (De um leitor)

Compartilhe:
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com