sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Notícias

In:

Como alerta para os cânceres de mama e de próstata, Ifal Palmeira lança “Prevenção além da cor

Por Assessoria

No mês de outubro, o Instituto Federal de Alagoas (Ifal), campus Palmeira dos Índios, inova ao trazer a campanha: “Prevenção além da cor”. A proposta da equipe de Assistência Estudantil é envolver também o mês de novembro e tratar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce de dois cânceres que mata milhares de pessoas no mundo: o de mama e o de próstata. A ideia é que quando se fala em prevenção de qualquer doença não há mês e nem cor específica.

Segundo a técnica de Enfermagem, Celsa Tenório, a programação será voltada para a inclusão de Práticas Integrativas Complementares, já que há uma relevância grande da cor como terapia, é o caso da cromoterapia. “Através das cores, estabelece-se o equilíbrio e a harmonia entre corpo, mente e energia. Na alimentação, por exemplo, um prato colorido é um prato saudável. Além disso, temos os chamados chacras, que são centros energéticos que temos no corpo e que estão ao longo da espinha dorsal”, explica Celsa.

Ela ainda acrescenta que em relação aos chacras, estes se dividem em sete, cujas cores estão associadas a cada um deles e às principais glândulas do corpo. “Quando conseguimos associar cor ao funcionamento do organismo e ao equilíbrio energético, temos diante disso, um equilíbrio voltado para a saúde e prevenção de doenças como o câncer”, reforça.

Para a assistente social do campus, Ana Almeida, o objetivo inicial seria um outubro multicor, mas as propostas entre a equipe foram surgindo e agregando mais ideias. “Inicialmente pensei em quebrar estigmas em cima das cores rosa de ser feminino e o azul, masculino. É importante ressaltar que o câncer de mama atinge também homens e não apenas mulheres. A ideia é desconstruir a questão do gênero atrelada às cores, pois acaba sendo algo prejudicial à campanha”, diz.

No país, os homens representam 1% do total de casos de câncer de mama e segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil figura, em 2018, na segunda faixa mais alta de incidência de câncer de mama entre os todos os países com uma taxa de 62,9 casos por 100 mil mulheres.

O maior índice está entre mulheres com 50 a e 69 anos. É claro que quando comparamos o percentual de homens e mulheres que morrem de câncer de mama, a taxa masculina é pequena em relação à feminina, mas estamos falando de vidas, então se conseguimos salvar uma vida falando da conscientização e prevenção, nossa campanha está valendo”, ressalta a coordenadora de Assistência Estudantil e enfermeira, Maria Cícera Albuquerque.

Para outubro, a programação da campanha está prevista para ocorrer em 23/10 (quarta-feira), momento em que serão realizadas para toda comunidade acadêmica do Ifal, ações como: verificação dos sinais vitais, pressão e glicemia, práticas integrativas complementares com sessões de Heiki e Auriculoterapia e uma roda de conversa com profissionais gabaritados no assunto: enfermeiros, nutricionista, psicólogo, etc.

Confira a programação de 23/10:

Manhã – roda de conversa com Werlândia Aparecida Duarte (fisioterapeuta do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF), Celsa Tenório (enfermeira do campus) e Fátima Carnaúba (psicóloga do campus);

Tarde – roda de conversa com Rosângela Gonçalves Macedo (nutricionista do NASF), Josefa Ferreira (enfermeira) e Fátima Carnaúba (psicóloga do campus);

Noite – roda de conversa com Soraya Albuquerque (Assistente social do NASF) e Cíntia Albuquerque (enfermeira do campus).

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com