segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Notícias

In:

Israel: Netanyahu e Gantz estão empatados na reta final da apuração, diz imprensa

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, e seu rival Benny Gantz estão empatados na apuração dos votos e nenhum dos dois teria capacidade para formar um novo governo após as eleições legislativas de terça-feira, informou a imprensa israelense nesta quarta-feira, 18.

Com 92% das urnas apuradas, segundo a imprensa local, o Likud, partido de direita de Netanyahu, e o Azul e Branco, movimento de centro-direita fundado pelo general Gantz, conquistaram 32 cadeiras cada um sobre as 120 que compõem o Knesset, o Parlamento israelense. Nenhum dos dois, mesmo com o apoio de seus aliados, alcançaria as 61 cadeiras necessárias para governar o país.

Cenários

Até a publicação desta matéria, a Comissão Eleitoral havia divulgado apenas os resultados de 44% dos votos. Caso as informações da imprensa se confirmem, o caminho mais provável seria a formação de um governo de união nacional entre os dois principais partidos. De acordo com as mesmas fontes, a Lista Unida de partidos árabes seria o terceiro mais votado, com 12 deputados.

Além disso, como aconteceu nas eleições anteriores, o ex-ministro da Defesa Avigdor Lieberman pode ser o nome chave nas próximas semanas, pois seu partido, Israel Beiteinu, conquistou 9 cadeiras.

Em Israel, o presidente recebe os deputados e estes indicam um chefe de governo. Os partidos árabes já afirmaram que não aceitam o nome de Netanyahu, mas não deixaram claro se apoiarão Gantz.

Gantz comemorou os resultados das pesquisas de boca de urna e, apesar de adotar um tom cauteloso, afirmou que seu principal adversário não conseguirá formar governo e seguir no comando do país. “Estou contente de estar aqui nesta noite. Do jeito que as coisas estão neste momento, parece que cumprimos nossa missão. (…). Com os resultados de agora, Netanyahu não pode formar um governo. E nós, sim, poderíamos”, afirmou Gantz, antes de pedir ao público reunido na sede da coalizão que aguarde o resultado oficial do pleito.

As pesquisas de boca de urna apontavam uma vitória da coalizão Azul e Branco sobre Netanyahu, mas dentro da margem de erro. Nas últimas eleições realizadas no país em abril, Gantz fez um discurso de vitória por acreditar que havia batido o Likud. No entanto, os resultados finais acabaram favorecendo o primeiro-ministro.

Gantz prometeu que, independente do resultado das urnas, a coalizão Azul e Branco continuará sendo uma força central no cenário político de Israel. Segundo ele, mais de 1 milhão de pessoas disseram “não” à destruição da democracia israelense ao não votar em Netanyahu, que está no poder desde 2009. (Com agências internacionais).

Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com