sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Notícias

In:

Vereador diz que está sendo tratado como Xuxa pelo prefeito: “Só tchau, tchau”

Por Redação

Vereador Geraldo Alencar

A Sessão da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, nesta quarta-feira (06) foi marcada por protestos e ciumeiras de vereadores que não convidados para participar de eventos e atos de ordem de serviço realizados pelo prefeito Julio Cezar realizaram uma “grita” na tribuna da Casa legislativa, dando ênfase a essa contrariedade pela falta de exclusividade do prefeito com eles.

O vereador Geraldo Alencar (PSD), suplente no exercício do mandato, foi um dos que utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Palmeira dos Índios e protagonizou uma dos discursos mais hilários da história daquela edilidade.

O parlamentar que assumiu uma cadeira na Casa Legislativa há 90 dias na vaga deixada por Toninho Garrote (PP)  – que se licenciou para tratamento médico por 6 meses, já foi presidente da Câmara na legislatura de 2014-2016.

O vereador reclamou que o prefeito é “divertido”, “brinca”, referindo-se a ele como “Gegê”, uma abreviatura de seu nome como é conhecido na cidade – mas indicando que ele é “Gaia-Garrote”, atribuindo sua linha política ao grupo do ex-deputado estadual Edval Gaia Filho e à atual  deputada Ângela Garrote, oposição ao prefeito palmeirense – menção que arrancou risadas dos próprios colegas parlamentares.

Usando a terceira pessoa, Geraldo Alencar bradou que Julio Cezar deveria ter mais respeito com ele porque “quem votou em Ângela Garrote foi o prefeito. Geraldo Alencar votou em Val Gaia e toda Palmeira sabe disso“.

Criticando os secretários da gestão de Julio Cezar, afirmando que alguns deles tem inveja dos vereadores, Alencar disse que sua estada na Câmara é passageira, mas queria sair dali com “dignidade”

Insatisfeito com o tratamento que vem recebendo, – disse que está recebendo do prefeito Julio Cezar (PSB) só “tchau”, como Xuxa, a famosa apresentadora  de TV, do jargão “beijinho, beijinho, tchau, tchau”.

“O prefeito Julio Cezar até agora só tchau, como a Xuxa, e não pode ser assim. Eu tô aqui (sic) porque o povo me colocaram (sic) aqui. O prefeito Julio Cezar hoje é amigo de todo mundo. Quem votou e quem não votou hoje está com ele. E vou repetir uma coisa, de quando eu era presidente. Eu não sei quem está chupando o confeito do prefeito”, disse.

Alencar disse que a Câmara merece respeito, pois ali está uma “família” que só quer o bem de Palmeira e o bem do prefeito Julio Cezar.

Agora fica ‘naná’, ‘nené” que não votou nele, acompanhando ele, falando dos vereadores. Eu não estou falando do prefeito Julio Cezar não, porque eu votei nele. Eu e toda minha família. Mas até agora o prefeito não deu valor a esse amigo“.

Magoado, o vereador disse que “tudo passa” e alerta: “Veja o exemplo de alguns gestores passados. Ninguém é Deus. A gente sai na cidade e vê na Rua Sebastião Ramos que fizeram a limpeza, mas tá lá o mato. Na Clodoaldo da Fonseca, tá lá o mato. Na Casuarina, tá lá o mato e o povo cobra da gente. (…) A gente faz uma indicação e não recebe uma mensagem de volta“.

E continuou o desabafo: “Até hoje eu espero. Minha esposa Marise Alencar trabalhava no Posto Vida e hoje está em casa. Isso é um erro. Vou pedir pra ela sair desse município. Porque ela deveria estar trabalhando. Pegaram minha mulher, colocaram no Tatu (povoado local). Teve desrespeito com minha esposa, uma pessoa digna que trabalhou um ano e oito meses fazendo um trabalho digno em Palmeira dos Índios“.

O vereador continuou dizendo que o prefeito fica perguntando: “Geraldo Alencar está com Ângela Garrote?

E o próprio respondeu: “Ai meu Deus! Quem sabe?”.

O discurso do vereador Alencar foi motivado pelos protestos e ciumeira generalizada do “grupo dos 9” que era oposição à Julio Cezar e recentemente fez uma aliança por troca de cargos na prefeitura e parece que agora perdeu forças com o prefeito e nenhum dos seus integrantes é convidado para participar de eventos e solenidades da gestão do prefeito palmeirense.

O presidente da Casa Agenor Leôncio chegou a dizer na Sessão da Câmara que não vai mais tolerar “desaforo do prefeito”.

O líder do governo Pedrinho Gaia se disse desrespeitado e asseverou  que “não sabe até quando vai aguentar isso“.

A única parlamentar que se manifestou solidária ao prefeito, mas acusando os secretários de “concorrentes dos vereadores” foi a edil Ana Adelaide (MDB).

 

O vídeo do discurso de Geraldo Alencar pode ser visto a partir do minuto 30, 50″

Compartilhe:
Tags: ,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com