domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias

In:

Guedes vê espaço para reduzir juro, mas diz que não pode falar de juros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, concordou com a afirmação da senadora Kátia Abreu de que há espaço para reduzir os juros no Brasil, mas ponderou que, como o Banco Central é independente, não poderia comentar sobre o tema. “O Banco Central fica doido para que ocorra o ajuste fiscal para permitir juro mais baixo e estimular economia. Como o BC é independente, não falo sobre juros”, disse ele, durante audiência da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Guedes enfatizou, contudo, que a culpa dos juros não caírem mais no Brasil não é tanto do Banco Central. “Na hora que dermos horizonte fiscal equacionado, o juros descem naturalmente”, acrescentou.

Questionado sobre a cobrança de impostos nos setores de saúde e educação, o ministro da Economia afirmou que há situações paradoxais no Brasil e que é preciso olhar esse tema no Brasil. Como exemplo, Guedes citou o fato de a classe média estudar em escolas isentas e pessoas de menor condição social frequentarem instituições que pagam impostos.

“Não pode haver favorecimento a famílias que tenham condições. Os mais favorecidos se tratam no (Albert) Einstein, que é isento. A classe média frequenta escolas como FGV e Ibre, que são isentas, enquanto a filha da doméstica estuda em escola que paga imposto.

O ministro da Economia chamou atenção ainda para a necessidade de remover “dos que têm mais”. Não há recurso público, conforme ele, para fazer esse tipo de “favor”.

Autor: Aline Bronzati e Lorenna Rodrigues
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com