segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Notícias

In:

Governo de Alagoas investe em modernização do Instituto Médico Legal

Por Assessoria

Dra Renata Brandão Leite

Celeridade, otimização e rapidez são alguns dos termos mais utilizados pelos usuários do Sistema de Laudos, ferramenta desenvolvida pela equipe Instituto de Tecnologia em Informática e Informação (Itec) para uso do Instituto Médico Legal (IML) de Maceió. O sistema já está em pleno funcionamento e vem facilitando não apenas o cotidiano dos servidores como dos cidadãos que necessitam dos serviços do IML.

“Há algumas semanas que a equipe do Instituto Médico Legal está fazendo uso do Sistema para elaborar e emitir os laudos, e a ferramenta está funcionando plenamente. Eventuais melhorias são repassadas pelo médico Felipe Porciúncula, que vem trabalhando em conjunto com nossa equipe e é nosso principal canal de comunicação no Instituto. Sempre que necessário nos informa as necessidades dos usuários do sistema, às quais prontamente atendemos, realizando nosso papel no Itec que é de projetar, desenvolver, implementar, treinar e acompanhar nosso produtos” explicou Gil Rebelo, analista de sistemas do Itec.

Para a médica legista Renata Brandão, o Sistema não apenas vem facilitando o trabalho, mas também eliminando retrabalhos que eram constantes antes da implementação da ferramenta.

“Agora a gente faz o laudo em conjunto com o paciente, com o periciando, e também já imprimimos, não passando por terceiros. O laudo é montado, já deixamos assinado, pronto para ser enviado para as delegacias. Evita que eu tenha que lidar com uma pilha de laudos, olhando um por um” explicou a médica Renata Brandão.

“Anteriormente, fazíamos manuscrito, e então esse laudo ia para a digitação, depois direcionado para um digitador, voltava pra gente na outra semana para ser assinado, se tinha erro voltava novamente para correção, depois é que retornava em mais uma semana para ser liberado. Com o Sistema, tudo foi agilizado, inclusive para os cidadãos, a liberação dos laudos, de exame de corpo de delito, conjunção carnal e exames cautelares dos presos” finalizou a legista.

As equipes do Itec e do IML agora estudam a possibilidade do desenvolvimento de um módulo específico para laudos cadavéricos, mais complexo, visando melhorias também no setor de necropsia do Instituto.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com