segunda-feira, 25 de Março de 2019

Notícias

In:

Sesau realiza caminhada da campanha “Janeiro Branco” na Orla de Maceió

Por Assessoria

Uma caminhada em prol da campanha nacional “Janeiro Branco” foi realizada na manhã deste domingo (27), na Orla de Maceió. O objetivo da ação, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e o Conselho Regional de Psicologia (CRP), foi chamar a atenção da população para a importância do cuidado com a saúde mental e os hábitos que podem ajudar a manter a mente e as emoções mais saudáveis.

Durante o trajeto, os profissionais distribuíram panfletos sobre o ‘’Janeiro Branco” e conversaram com as pessoas, tirando dúvidas e explicando como elas podem pedir ajuda quando necessitar.

O secretário executivo de Ações de Saúde da Sesau, Paulo Teixeira, representando o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, destacou que a ação busca promover uma reflexão sobre os comportamentos, as emoções e os sentimentos.

“Essa é uma iniciativa extraordinária, principalmente no campo da humanização e da socialização. Falar sobre saúde mental para algumas pessoas ainda é tabu mediante algumas situações que temos presenciado sobre depressão, que até 2020, segundo a OMS [Organização Mundial da Saúde], será a doença mais incapacitante do mundo. Então, trouxemos esse assunto para a rua, com o intuito de as pessoas pensarem sobre si, sua vida e buscarem apoio psicológico, caso precise’’, frisou.

A psicóloga Laeuza Farias, da Supervisão de Atenção Psicossocial da Sesau, acrescentou que a campanha pretende criar uma cultura de saúde mental, virando uma ação cotidiana na vida das pessoas, pois o lado emocional, por várias vezes, é deixado de lado. Temas como autoestima, relações familiares e trabalhistas foram abordados durante a caminhada.

A ação também teve o foco preventivo, mostrando para as pessoas que elas podem prevenir algumas doenças. “Elas devem evitar que alguns problemas menores se agravem no futuro, como, por exemplo, se a pessoa não cuida de uma raiva mal resolvida, se não toma decisões da melhor forma hoje, talvez, no futuro, se torne um problema mais grave’’, afirmou.

Segundo Laeuza Farias, a campanha nacional, que se iniciou em 2014, pelo psicólogo Leonardo Abrahão, foi motivada por dados alarmantes da OMS sobre doenças, como depressão e ansiedade. “A questão dos transtornos mentais e comportamentais só têm crescido nos últimos anos. E, de certa forma, está intimamente ligado a maneira como estamos nos relacionando com o outro, como, por exemplo, as exigências de uma sociedade capitalista, que exige que você tem que ter mais do que você tem que ser. Além do custo material, isso tem um preço emocional gravíssimo. Vivemos numa sociedade que é de muita aparência. Às vezes, o externo não corresponde ao interno. Por isso, quadros de depressão, de ansiedade e de outros problemas estão sendo cada vez mais comuns”, ressaltou. Além disso, ela informou que, em 2017, a campanha ganhou maior visibilidade, principalmente com as redes sociais.

A Lei “Janeiro Branco” foi sancionada em dezembro de 2016 em Uberlândia, que inseriu no calendário oficial no município, o mês de conscientização à Saúde Mental.

JaneiroBranco– Ainda conforme a psicóloga da Supervisão de Atenção Psicossocial da Sesau, janeiro foi escolhido por se tratar de um mês simbólico no calendário em que representa o recomeço. “Temos uma cultura de estipular metas e desejos para o ano que irá começar, fazendo uma reforma íntima. Então, é começar o ano priorizando o olhar para dentro, o cuidar de si e também estar bem com o outro. Mas a ideia não é somente ficar em janeiro, é apenas começar no mês e dar continuidade ao longo do ano como um movimento contínuo das pessoas’, completou.

Ademais, a cor branca foi escolhida pois, além de somar todas as cores, também representa uma folha em branco. ‘’É como se pudéssemos começar de novo. Cada dia começarmos como uma folha em branco, escrevendo novas histórias”, explicou.

Logo após a caminhada, a equipe seguiu para a Praça Gogó da Ema, em frente ao Alagoinhas, no bairro de Ponta Verde, onde foram ofertados os serviços de testagem rápida para o HIV, a sífilis e as hepatites B e C.

O auxiliar de limpeza Romildo dos Santos, 31, já tinha feito, há um ano, um exame de sangue tradicional para detectar doenças infectocontagiosas, mas esta foi a primeira vez que ele iria passar por um teste rápido, que retira apenas uma gota de sangue, com uma picada no dedo, e fica pronto em, no máximo, 30 minutos.

“Estava caminhando na Orla e resolvi matar minha curiosidade pra saber o que estava acontecendo. É o mesmo exame que a gente faz pra saber a glicemia, não doeu nada. Sou casado e estou tranquilo. Achei a iniciativa muito legal porque, com a correria do dia a dia, não tenho tempo para ir ao médico com tanta frequência, ainda que seja pra fazer os exames de rotina. Nunca tinha ouvido falar sobre o ‘Janeiro Branco’ e, a partir de agora, vou começar a cuidar mais da minha saúde mental, assim como tenho a preocupação de estar em dia com o meu o corpo””, disse.

Para receber o resultado, a pessoa testada era direcionada para um momento de aconselhamento pós-teste e, no caso de reagente positivo, será encaminhada para os Centros de Referência, onde poderá iniciar o tratamento. Na ocasião, ainda houve a entrega de preservativos masculinos, femininos e gel lubrificante à base de água, além de material informativo sobre prevenção, diagnóstico e tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

A população também foi orientada sobre como combater a proliferação do Aedes aegypti. Através de um insetário, a equipe da Sesau mostrou, de forma didática, toda a evolução do mosquito, desde o ovo, larva até a pulpa.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com