domingo, 21 de Abril de 2019

Notícias

In:

União Europeia barra 45% mais brasileiros no 1º semestre de 2018

Aumentou em 45% o número de brasileiros barrados nos aeroportos europeus, colocando o Brasil como a 9ª nacionalidade mais rejeitada nos pontos de entrada da União Europeia. Os dados são da Agência de Fronteiras da UE, conhecida como Frontex, e a alta é considerada a maior registrada este ano entre todos os países.

A revelação ocorre no momento em que o futuro governo brasileiro anuncia que pretende se dissociar de um novo acordo global para permitir a cooperação no âmbito da imigração. Fontes na ONU consideram que o Pacto Global para Imigração, assinado na segunda-feira no Marrocos, poderia ser um instrumento para ajudar os imigrantes brasileiros no exterior e reforçar a cooperação entre o Brasil e os países de destino dessas pessoas.

O anúncio do afastamento do novo governo foi feito no Twitter pelo futuro chanceler brasileiro, Ernesto Araújo. Nos seis primeiros meses de 2017, um total de 1.532 brasileiros foram impedidos de entrar em países europeus, sob a suspeita de serem imigrantes irregulares. Já nos seis primeiros meses de 2018, o número aumentou 45%, chegando a 2.225 brasileiros. Quando comparados os segundos trimestres de 2017 e de 2018, a alta foi de 50%.

Top 10

O resultado fez o Brasil voltar a entrar na lista dos dez países com mais cidadãos barrados em aeroportos europeus. Em 2018, os brasileiros chegaram a superar os marroquinos na lista de pessoas impedidas de entrar na UE. Nos seis primeiros meses do ano, os europeus impediram a entrada de 93 mil estrangeiros, a maioria cidadãos de Ucrânia, Albânia e Rússia.

Os novos números marcam uma virada na tendência registrada pelo Brasil na última década. A partir de 2008, o total de brasileiros barrados na Europa caiu, passando de 11,1 mil, em 2008, para 4,7 mil, em 2011, e 3 mil, em 2012. Dois anos depois, a quantidade de brasileiros impedidos de entrar na UE foi de apenas 2,2 mil. A primeira alta de fato foi registrada em 2017, com 3,1 mil brasileiros barrados. Em 2018, essa tendência ganhou força.

Os números da Frontex também destacam um aumento do número de brasileiros vivendo irregularmente na UE e, consequentemente, sendo deportados do bloco. Nos primeiros seis meses de 2017, eram 788 brasileiros. Já entre janeiro e junho de 2018, o total chegou a 975.

Oficialmente, as autoridades não dão informações sobre o motivo do aumento de brasileiros barrados. O jornal O Estado de S. Paulo apurou, no entanto, que houve uma tendência na quantidade de pessoas deixando o Brasil para tentar a sorte no exterior. Desemprego, crescimento baixo da economia e violência fora do controle estariam entre os principais fatores.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Autor: Jamil Chade, correspondente
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com