domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias

In:

Ufal participa de festas de fim de ano com Camerata no interior; Hoje em Penedo

Por Assessoria

A igreja da Catedral diocesana de Palmeira dos Índios

As festas de fim de ano estão chegando e a Universidade Federal de Alagoas deu início às comemorações levando arte para o interior e mantendo a tradição dos concertos natalinos. Quem inicia a programação é a Camerata Acadêmica da Escola Técnica de Artes (ETA), que viaja para Palmeira dos Índios, Penedo, Viçosa e Junqueiro e apresenta repertório inteiramente dedicado às composições clássicas que celebram o Natal.

Os concertos natalinos vão proporcionar integração da música orquestral com a celebração dos festejos natalinos e, o melhor, a população das cidades visitadas está convidada para assistir às apresentações gratuitamente. O primeiro município a receber a Camerata Acadêmica foi Palmeira dos Índios, ontem, quinta-feira (13), na Catedral Nossa Senhora do Amparo.

O calendário continua nesta sexta, dia 14, em Penedo, na Igreja e Convento Nossa Senhora dos Anjos. Dia 17 será em Viçosa, na Igreja Bom Jesus do Bonfim e a última apresentação está marcada para  18 de dezembro, em Junqueiro, no Teatro São José. Em todas as cidades, as apresentações começam às 19h. O repertório terá peças dos compositores Johann Sebastian Bach, César Guerra-Peixe, Carlos Cruz, Antonio José Madureira, Arcangelo Corelli, Franz Gruber e James Lord Pierpont.

“Essa é uma política da Proex, organizada pela sua Coordenadoria de Assuntos Culturais, na perspectiva de democratizar e socializar o conhecimento produzido na universidade, pautando a necessidade das relações entre a universidade e as comunidades, relação essa que está na base da construção de um conhecimento rico e socialmente referenciado”, declarou Joelma Albuquerque, pró-reitora de Extensão.

A Camerata 

Criada em 2015, a Camerata Acadêmica da Escola Técnica de Artes da Ufal teve início a partir de um projeto de extensão e a proposta é trabalhar peças dos mais diversos períodos da música escritas para a formação camerística. A direção artística e a regência são da professora Lílian Pereira. “A Camerata tem seu núcleo de base com instrumentos de cordas com arco, mas, sobretudo, busca a interação com instrumentos de outros naipes, dando aos alunos a rica experiência de uma construção musical composta das mais diversas vozes instrumentais”, disse Lílian.

De acordo com a regente, o repertório trabalhado é vasto e vai desde o período barroco até a produção contemporânea. “É um processo quase artesanal de produção das sonoridades de cada período, buscando, sobretudo, a valorização da música erudita instrumental, com o objetivo de contribuir para a formação de mais ouvintes, novos alunos e amantes da música. Para isso, o grupo mantém uma agenda semestral de concertos gratuitos e abertos ao público e busca parcerias fora do ambiente acadêmico para difundir a música instrumental brasileira e de outros países”, completou.

Participação em eventos

Entre as realizações da Camerata está o Encontro de Cordas da Escola Técnica de Artes da Ufal, que este ano de 2018 chegou a sua quarta edição. O evento traz professores convidados de diversos estados para trocar experiências, interagir com alunos e profissionais. A Camerata também se apresentou nos 20 anos da unidade Sesc-Centro, no Teatro Jofre Soares, em Maceió, e participou do projeto Sesc Partituras, em Arapiraca.

A agenda de projetos e apresentações da Camerata não para por aí. O grupo se apresentou na programação da Bienal Internacional do Livro de Alagoas de 2017, com concerto no Teatro Gustavo Leite, e foi um dos grupos nacionais convidados a participar do 1º Festival de Música no Forte, em Fernando de Noronha-PE, em junho deste ano.

 

Atualizada às 6:19h (14/12)

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com