segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Notícias

In:

CNN processa Casa Branca por cassar credencial de correspondente

A rede de TV CNN entrou nesta terça-feira, 13, com um processo na Justiça americana contra a Casa Branca depois de o correspondente Jim Acosta ter tido as credenciais revogadas na semana passada.

Acosta, cujo o trabalho era criticado pelo presidente Donald Trump, insistia em questionar o presidente em uma coletiva quando uma funcionária tentou retirar o microfone da mão dele. Horas depois, a secretaria de imprensa revogou a credencial, acusando-o sem provas de agredir a funcionária. Um vídeo alterado chegou a ser divulgado para fazer parecer que Acosta tocava a funcionária.

“Pedimos à Justiça uma medida cautelar para que Jim tenha suas credenciais de volta”, disse em nota o canal. “Buscaremos uma liminar que impeça isso de voltar a ocorrer.”

Ainda de acordo com o canal, o veto a Acosta poderia ter ocorrido com qualquer veículo jornalístico. “Se não forem contestadas, as ações da Casa Branca criarão um ambiente perigoso para jornalistas que cobrem representantes eleitos”, acrescentou a CNN.

Como foi a discussão

A coletiva durante a qual ocorreu o incidente se deu um dia depois das eleições legislativas de meio de mandato nos EUA. Trump reagiu a uma pergunta da CNN sobre o tema da caravana de migrantes que avança para a fronteira do país, originária da América Central. Quando Acosta perguntou ao presidente se ele havia “demonizado os migrantes” durante a campanha eleitoral, Trump respondeu: “Não, quero que entrem no país. Mas têm de entrar legalmente”.

Acosta insistiu: “Estão a centenas de milhas de distância. Isso não é uma invasão”, afirmou, usando a palavra com a qual Trump havia definido o fluxo de migrantes. O presidente, então, reagiu de modo contundente. “Honestamente, acho que você deveria me deixar dirigir o país. Você dirige a CNN, e se fizesse isso bem, sua audiência seria mais alta”, disse Trump.

“Já chega. Abaixe o microfone”, afirmou o republicano, irritado com Acosta. O jornalista da CNN se recusou a entregar o microfone e se sentar, e continuou fazendo perguntas. “A CNN deveria se envergonhar de ter você trabalhando para eles, você é grosseiro e uma pessoa horrível”, disse o presidente.

Antes da pergunta seguinte, o jornalista da NBC Peter Alexander defendeu Acosta dizendo que era um “repórter diligente”, o que despertou a ira de Trump. “Tampouco sou seu fã. Para ser honesto, você não é o melhor”, disse o presidente a Alexander.

Trump voltou a se dirigir a Acosta. “Quando você informa notícias falsas, o que a CNN faz muito, você é inimigo do povo”, afirmou. Durante a entrevista, o magnata também silenciou outra jornalista da CNN, April Ryan, quando ela tentava lhe fazer uma pergunta sem microfone.

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com