quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Notícias

In:

O que o Julio Cezar esconde? vereadores acusam prefeito de negar acesso a licitações e contratos

Por Redação

Nove vereadores de Palmeira dos Índios ingressaram na quarta-feira (14),  às 18: 15h com uma ação na Justiça local contra o prefeito  de Palmeira dos Índios Julio Cezar da Silva (PSB).

 A ação de produção antecipada de provas movida  pelo advogado Rogério Gusmão de Moura, representante  dos edis, tramita na 3ª Vara da Comarca e revela que o prefeito de Palmeira dos Índios negou acesso aos documentos de cópias de licitação e contratos de empresas pela prefeitura, além de balancetes referentes a secretária de infra-estrutura.

Agenor Leôncio, Genival Santana, o Dindô, Ronaldo Correia, Maxwell Rocha, Madson Monteiro, Pedrinho Gaia, Abraão Paulino, Rosivaldo Torres, o Val Enfermeiro e Cristiano Ramos são os autores da ação de produção antecipada de provas em desfavor do prefeito Júlio Cézar.

Os vereadores  alegam na ação que na missão de fiscalizar, cumpriram  o Regimento Interno da Câmara e a Lei Orgânica do Município e pediram acesso a documentos e contratos da prefeitura, mas estes foram negados tendo que recorrer ao Poder Judiciário para ter acesso à documentação.

Segundo informam decorreu o prazo legal que são de 15 (quinze) dias e a gestão não  respondeu aos parlamentares, tendo chegado ao conhecimento dos vereadores extraoficialmente, que os mesmos não seria remetidos, o que se constituiu para eles, um abuso.

Ressalte-se que os vereadores gozam de legitimidade e do dever legal de fiscalizar o Executivo, tudo a bem do ente público, e que se não o fizerem podem responder por omissão ou até prevaricação.

Reclamações do povo sobre irregularidades

Os parlamentares afirmam ainda – através do advogado na petição encaminhada ao Poder Judiciário – que começaram a surgir reclamações por parte da população, bem como rumores de irregularidades em contratação de empresas, pagamentos indevidos, e gratificações concedidas pelo Executivo, inclusive sem qualquer justificativa e de valores diferentes em relação a mesma função no decorrer da administração do prefeito Julio Cezar (PSB).

Diante do ocorrido, e por ser um dever legal de cada vereador, que é de fiscalizar o Executivo a bem do patrimônio público e do erário, os vereadores resolveram oficiar o Município na pessoa do Prefeito conforme estabelecia à Lei Orgânica do Município e o Regimento Interno da Câmara, para que o mesmo fornecesse cópia de alguns documentos.

Licitações e balancetes são os alvos

Além da justificativa para a variação repentina de valores de contratos, os vereadores pediram a cópia integral do Processo Licitatório do qual teve como vencedor à Empresa Nordeste, referente ao transporte escolar no Município; a cópia dos Balancetes mensais (receitas/despesas ) referente ao 1º semestre de 2018, junto à Secretaria de Obras; cópia do Processo que envolve a empresa que efetuou o Certame da UPA; cópia dos Contratos de Honorários firmados no ano de 2018 para prestação de serviços contábeis no município; cópia dos Balancetes mensais (receitas/despesas ) referente ao 1º semestre de 2018, junto à Secretaria de Educação e Cultura; cópia integral do Processo Licitatório referente à aquisição/fornecimento de merenda escolar em vigor; cópia das Portarias das gratificações concedidas às Diretoras das Escolas Municipais no período de agosto à outubro/2018, bem como as datas das respectivas publicações oficiais.

A ação será julgada pelo Juiz Jairo Xavier que deverá se pronunciar esta semana, já que a mesma tem caráter cautelar.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com