segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Notícias

In:

Médica alerta sobre os cuidados com a saúde no período de estiagem

Por Assessoria

A estiagem é um fenômeno climático causado pela insuficiência de precipitação pluviométrica, ou chuva numa determinada região por um período de tempo muito grande. Esse período afeta de forma demasiada a região do Nordeste do Brasil, principalmente pelas doenças que podem afetar a população.

De acordo com a médica pediatra do Hapvida Saúde, Alinne Barros, existem alguns cuidados que podem proteger, especialmente crianças e idosos, dos problemas mais comuns provocados pelo período de tempo seco  e de poucas chuvas. “Calor e baixa umidade do ar são fatores climáticos comuns nesta época do ano. Tudo isso associado a queimadas frequentes – que também ocorrem por influência das altas temperaturas e do tempo mais seco – causam diversos problemas à saúde, em especial, os problemas respiratórios”, destaca.

A médica do Hapvida explica, ainda, que “a maioria das doenças respiratórias do período é provocada por vírus. Eles afetam crianças e idosos com mais intensidade. Rinites alérgicas, laringites, faringites, bronquites e asmas são as doenças mais comuns. É quando mais se tem bronquiolites, uma inflamação nos brônquios, problema pulmonar”.

Com o tempo seco é comum acontecerem algumas queimadas. Nelas há liberação de folículos, que podem causar problemas à saúde. “Os folículos  das queimadas, além de tóxicos, funcionam como fatores alergênicos e ativam doenças respiratórias. Crianças são mais afetadas porque estão com a imunidade em fortalecimento; já em idosos, o sistema de defesa é debilitado pelo envelhecimento natural dos órgãos”, afirma a médica.

A orientação da profissional do Hapvida Saúde é ficar atento aos sintomas. “Quando os sinais forem dor de cabeça, tosse, rouquidão, cansaço, deve-se fazer um tratamento sintomático para evitar o agravamento das doenças. Já quando os sintomas febre alta e dificuldade para respirar, por exemplo, não se deve deixar de buscar ajuda médica urgente, pois esses são sinais de doenças mais graves,  como pneumonia, por exemplo”.

A profissional lembra, ainda, que em tempos mais secos, a pele também costuma sofrer e que  o ideal é consumir ainda mais líquido, como água e suco natural, para hidratar o corpo. “Além disso, cuidado redobrado com a exposição solar em horários inapropriados, o ideal é se expor somente até 9h e após as 16h. Com as temperaturas mais elevadas, há riscos de insolação, que é o superaquecimento interno do corpo. Além disso, a radiação solar ultravioleta pode favorecer, a longo prazo, doenças como o câncer de pele”, orienta Alinne.

Outro problema muito comum neste período são as contaminações causadas por bactérias. A médica faz uma observação que deve servir de alerta. “Em tempos mais quentes, também é maior a quantidade de bactérias que se proliferam. Reforce a higiene com a limpeza dos vegetais e cuidado com os locais que você frequenta. Se houver água suja corrente, como a de esgotos estourados, evite contato.

 

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com