segunda-feira, 25 de Março de 2019

Notícias

In:

Laboratório Remi Maia: serviços desafogam demanda reprimida de marcações de exames em Palmeira

Por Assessoria

O Laboratório Municipal Remi Maia, reinaugurado em agosto de 2018, em Palmeira dos Índios, tem sido um grande aliado da saúde pública no município. O Governo Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), readequou e reformou o espaço físico, com equipamentos de ponta para a realização dos testes e exames, com melhora significativa no atendimento ao público.

Além do serviço de coleta, que funciona descentralizado em alguns postos de saúde, mediante cronograma mensal, o laboratório também conta com ponto de coleta na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). No bairro de Palmeira de Fora, a Unidade Básica de Saúde Denilma Bulhões, tem posto de coleta fixo, às quintas-feiras. Os exames que não são feitos no Laboratório, como hormônios, por exemplo, são feitos com marcação no SISREG.

Somente no mês de setembro foram feitos 1.935 exames, o que desafogou a demanda reprimida de exames da rede. O maior número de exames vinha das unidades do Centro e Oásis I e II. Neste mês de outubro, os postos volantes de coleta irão para as unidades do São Francisco, Xucurus, Salgada, Santo Antônio e Boa Sorte. “Depois que passarmos por todos os postos de saúde, voltamos com o cronograma. É um ciclo para sempre desafogar a demanda de exames, já que não temos como estar presente em todas as unidades de uma só vez. Fomos, primeiramente, para as unidades onde a demanda de exames marcados era imensa, desafogando as marcações no sistema”, explicou Leide Alencar, coordenadora administrativa do Laboratório.

Outra novidade é o posto de coleta da UPA. O posto funciona todos os dias, das 7h às 19h, com o intuito de auxiliar no diagnóstico de pacientes que chegam com febre e outros sintomas específicos. Isso facilita e agiliza o diagnóstico. Além do público geral, o Laboratório Remi Maia atende, em especial, diabéticos, hipertensos e gestantes de alto risco. O Laboratório também é porta aberta para portadores de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) HIV e hepatites virais, onde o material colhido é encaminhado para o Laboratório Central de Alagoas (Lacen). No local também são feitos exames patológicos, análises para arboviroses, principalmente para o zika vírus, leishmaniose e amostragem de qualidade da água.

Atualmente são realizados os seguintes exames: colesterol HDL, LDL e total; creatinina; glicose; hemograma; triglicerídeos; hemoglobina glicada; ácido úrico; contagem de plaquetas; uréia; zika vírus; TGO; TGP; glicemia de jejum; alfa-glicoproteína; cálcio; proteínas totais; gama GT; magnésio; pH; potássio; ferro e sódio.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com