sábado, 17 de novembro de 2018

Notícias

In:

Parque da Independência terá ampliação com deck, jardim e playground até 2019

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou na quinta-feira, 6, a ampliação do Parque da Independência, no Ipiranga, zona sul da cidade. Em posse da gestão municipal há mais de dez anos, o espaço chegou a passar por obras iniciais, que pararam após a descoberta de um muro remanescente de um antigo internato católico centenário.

Segundo a Prefeitura, o parque terá um aumento de 16% da área, com o acréscimo de 26 mil metros quadrados, que serão somados aos 161 metros quadrados. A primeira etapa é focada na acessibilidade, implantação de playground, paisagismo e equipamentos de ginástica, que terá custo de R$ 1,7 milhão, bancado pelo Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Social (FEMA).

A ideia é que, com a ampliação, conectar a área a dois equipamentos. Um deles é a Casa do Grito, imóvel de taipa, datado de 1844, que hoje abriga exposições e que ganhará um deck de madeira. O outro é a Igreja Ortodoxa Russa, da Paróquia Nossa Senhora da Anunciação, também conhecida como Capela do Bom Jesus do Horto, datada de 1892 e tombada em nível municipal desde 1994.

A estimativa é que a primeira parte da obra leve oito meses e seja entregue em 2019. “A gente espera o mais rápido possível colocar a licitação na rua e concluir a obra”, diz Covas. Segundo a Prefeitura, o parque é o terceiro mais visitado da cidade.

Em uma segunda etapa, sem data definida, a Prefeitura pretende lançar uma segunda licitação de cerca de R$ 206 mil para a implantação de pista de skate, lanchonete, vestiários, sala de apoio ao turista, viveiro e locais para piqueniques, além de espaço para exposições arqueológicas.

Segundo Covas, esse recurso também poderá ser utilizado na restauração de equipamentos do parque, como a Casa do Grito e da Cripta Imperial – que guarda os restos de Dom Pedro I e está debaixo do Monumento da Independência, cuja estrutura está esverdeada.

Além dos espaços citados, a fonte do parque, localizada em frente ao Museu está desativada há anos. O custo de restauração é estimado em R$ 2,5 milhões, cujo recurso “está sendo buscado”, de acordo com o subprefeito do Ipiranga, Vitor de Almeida Sampaio.

À imprensa, Covas disse que a ampliação é uma “grande reivindicação” dos moradores desde os ano 90. “Trabalharam para que esse terreno não fosse cedido para a especulação imobiliária”, ressaltou, referindo-se ao condomínio cuja obra chegou a ser prevista antes da desapropriação.

Também nesta quinta-feira, a Prefeitura realiza a primeira reunião da comissão que preparará as comemorações do Bicentenário da Independência, em 2022. Segundo Covas, não há previsão de conceder o parque à iniciativa privada.

Autor: Priscila Mengue
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com