quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Notícias

In:

Jogadores da Dinamarca recusam convocação e federação chama até atletas do futsal

Uma crise sem precedentes entre a Associação Dinamarquesa de Futebol (DBU) e os jogadores do país resultou em uma convocação inusitada da seleção nacional nesta terça-feira. Diante da recusa dos principais nomes do país em defender a equipe, a entidade divulgou a lista de 24 chamados com atletas de ligas inferiores e até alguns do futsal.

O entrevero começou no último dia 31 de julho. Dias após a campanha que terminou nas oitavas de final da Copa do Mundo, chegou ao fim o acordo coletivo dos atletas com a DBU que prevê, entre outros fatores, o pagamento dos direitos de imagem aos jogadores. Desde então, as duas partes falharam nas tentativas de firmar um novo contrato, o que resultou no boicote dos principais nomes do país.

O problema é que a Dinamarca tem amistoso já nesta quarta-feira, diante da Eslováquia, em Trnava. E, mais do que isso, estreia na nova Liga das Nações da Uefa contra País de Gales no domingo, em Arhus. Para evitar punições da entidade, que poderiam ir de multas à exclusão do torneio, a seleção realizou nesta terça uma convocação emergencial, com nomes totalmente desconhecidos do torcedor.

A lista foi mantida em sigilo até o embarque para a Eslováquia, mas, chegando ao país, a DBU divulgou os nomes dos atletas. Como já vinha sendo especulado pela imprensa local, até nomes do futsal foram chamados, como o goleiro Christoffer Haagh, Christian Bommelund Christensen, Kevin Jorgensen e Louis Veis, todos do Jaegersborg Boldklub, time local da modalidade.

Nem mesmo o técnico Age Hareide estará no banco. A DBU explicou que liberou o treinador do compromisso por não querer lhe impor uma seleção que não seria escolhida por ele. Seu auxiliar, o ex-atacante Jon Dahl Tomasson, também foi liberado. O ex-jogador da seleção John Jensen assumiu interinamente.

“É crucial para o futuro do futebol dinamarquês que possamos juntar equipes para as próximas duas partidas da seleção, por isso, estamos satisfeitos por estes 24 jogadores terem aceitado defender a Dinamarca, evitando a possibilidade de milhões em multas e longas suspensões do futebol internacional. Isso teria gerado imensas consequências para o futebol na Dinamarca”, explicou o diretor da DBU Kim Hallberg.

Entre os desfalques dinamarqueses para os próximos compromissos, estão nomes de destaque como o goleiro Kasper Schmeichel, o zagueiro Kjaer e o meia Eriksen. Ao invés deles, vestirão a camisa da seleção atletas da terceira divisão, de ligas amadoras e até do futsal nacional.

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com