sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

In:

Flamengo supera Chapecoense no Maracanã e reage no Brasileirão

O Flamengo encontrou o adversário ideal para se recuperar no Campeonato Brasileiro. Vindo de três tropeços seguidos e sob pressão, o time recebeu a Chapecoense neste sábado e, mesmo sem brilho, conseguiu uma vitória fácil, por 2 a 0, no Maracanã, pela 24ª rodada.

A vitória levou o Flamengo aos 44 pontos, em terceiro lugar no Brasileirão, ainda que possa ser ultrapassado pelo Palmeiras na conclusão da rodada. Já a Chapecoense, que somou apenas um ponto nos últimos cinco jogos na competição, está na vice-lanterna com 22.

O triunfo deve diminuir a pressão sobre Maurício Barbieri, algo que vinha crescendo nos últimos dias no Flamengo, em função de resultados ruins. Já Guto Ferreira deve ser mais cobrado na Chapecoense, ainda mais que o time voltou a tropeçar e teve atuação ruim no Rio.

Ainda com a briga pelo título na mira, o Flamengo agora volta as suas atenções para a Copa do Brasil, pois na quarta-feira vai receber o Corinthians, novamente no Maracanã, para o jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. Já a Chapecoense receberá o Atlético Paranaense na quinta-feira, em jogo que havia sido adiado da 20ª rodada do Brasileirão.

O JOGO – Os cânticos pedindo “disposição” e “raça” vindos da arquibancada e a escalação de Uribe, em mais uma mudança no comando do ataque, deram o tom do momento complicado do Flamengo e da necessidade de o time reagir no Brasileirão. Mas essa cobrança se transformou em afobação, com o time abusando dos chutes de fora da área ao invés de trabalhar mais a bola na etapa inicial, algo que também se deu pela ausência de Lucas Paquetá, que está na seleção brasileira. E o colombiano teve atuação apagada no setor ofensivo, sendo substituído durante o segundo tempo.

A outra alternativa de jogo do Flamengo era a velocidade de Vitinho, ainda que o atacante não estivesse muito inspirado. Assim, o que se via era o time arriscando muito, ainda que com pouco perigo, com exceção de uma finalização de Willian Arão, aos 29 minutos, que foi no meio do gol, facilitando a defesa de Jandrei.

Mas quando o primeiro tempo se encaminhava para terminar 0 a 0 e o time era vaiado por alguns torcedores, o Flamengo abriu o placar com um belo gols, aos 43 minutos. Após corte de Thyere, a bola sobrou para Diego, que ajeitou para Renê. O lateral-esquerdo, de fora da área, bateu de primeira e de direita, fazendo 1 a 0. E Diego quase marcou nos acréscimos.

O gol e a chance criada na sequência indicaram a facilidade que o Flamengo passou a ter no jogo, pois a Chapecoense pouco chegou ao campo de ataque na etapa final e ainda deu espaços para o time carioca. Aos 11 minutos, após Leandro Pereira cortar a bola dentro da área com o braço, Diego converteu pênalti fazendo 2 a 0, premiando a sua boa atuação. E na comemoração exibiu a camisa de número 4 de Juan, em homenagem ao veterano zagueiro, que na sexta-feira sofreu grave lesão no tendão de Aquiles, algo que coloca a sequência da sua carreira em dúvida.

Estava tão fácil que o Flamengo tirou o pé e a Chapecoense passou a arriscar mais e até forçou Diego Alves a fazer uma defesa difícil em finalização de Thyere. Mas ficou nisso. Maurício Barbieri, então, aproveitou para promover a entrada de Berrío, que não atuava há dez meses. Não foi suficiente para alterar o cenário do jogo, que terminou com a fácil vitória do Flamengo, mesmo que sem empolgar a sua torcida.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 x 0 CHAPECOENSE

FLAMENGO – Diego Alves; Rodinei (Pará), Léo Duarte, Réver e Renê; Piris da Motta, Willian Arão e Diego; Éverton Ribeiro (Marlos Moreno), Vitinho e Uribe (Berrío). Técnico: Maurício Barbieri.

CHAPECOENSE – Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Nery Bareiro e Roberto; Amaral (Barreto), Márcio Araújo (Diego Torres), Canteros e Capixaba (Marquinhos); Leandro Pereira e Bruno Silva. Técnico: Guto Ferreira.

GOLS – Renê, aos 43 minutos do primeiro tempo. Diego, aos 11 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Leandro Bizzio Marinho (SP).

CARTÕES AMARELOS – Renê e Piris da Motta (Flamengo); Roberto e Marquinhos (Chapecoense).

RENDA – R$ 739.360,00.

PÚBLICO – 28.983 pagantes (30.647 presentes).

LOCAL – Maracanã, no Rio (RJ).

Autor: Leandro Silveira
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com