segunda-feira, 22 de julho de 2019

Notícias

In:

Declarações de Trump pressionam bolsas de NY, mas Nasdaq sobe com techs

As bolsas de Nova York fecharam sem sinal único o pregão desta terça-feira, 25, sob influência das declarações do presidente americano, Donald Trump, que voltou a tecer críticas à China e reforçou que os Estados Unidos não vão aceitar que outras nações “tirem vantagem” de Washington.

O índice Dow Jones registrou queda de 0,26%, aos 26.492,21, enquanto o S&P 500 cedeu 0,13%, aos 2.915,56 pontos. Já o Nasdaq avançou 0,18%, aos 8.007,47 pontos.

O tom protecionista no discurso de Trump na Organização das Nações Unidas (ONU) pressionou os índices nova-iorquinos, que apresentaram volatilidade durante a manhã. Além de afirmar que “as distorções do mercado chinês e o modo como lidam com isso não são aceitáveis”, o presidente dos EUA voltou a acusar outros países, sem citar exemplos, de manipularem suas moedas, com o objetivo de tornar seus produtos mais competitivos. A mesma crítica já havia sido feita anteriormente por ele tanto à China quanto à Europa.

Nesse cenário, em que investidores aguardam o rumo das relações comerciais especialmente entre as duas maiores economias do mundo, o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, sinalizou que o país e o México estão prontos para deixar o Canadá de fora do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês). Com as incertezas, ações de montadoras foram especialmente afetadas, com os papéis da General Motors em queda de 3,45%, os da Ford em baixa de 2,09% e os da Fiat Chrysler com recuo de 1,75%.

Nem a alta no setor de energia do S&P 500, que avançou 0,57% na onda da forte alta nos preços do petróleo, que voltaram a renovar o maior nível desde 2014, conseguiu manter os índices em Wall Street no positivo. O óleo tipo Brent negociado em Londres continuou acima de US$ 81 por barril, enquanto o WTI nova-iorquino permaneceu acima de US$ 71. Com isso, as ações da Chevron registraram alta de 0,61% e as da ConocoPhillips tiveram ganho de 1,36%.

Já a alta de ações de empresas de tecnologia ajudou o Nasdaq, que encerrou as negociações em território positivo. Enquanto as ações da Alphabet, controladora do Google, avançaram 1,21%, as do Twitter subiram 1,78%. As do Facebook, por outro lado, recuaram 0,30%, diante da saída de sócios do Instagram da companhia.

Investidores também aguardam o anúncio da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e de suas projeções econômicas, que ocorre nesta quarta-feira, e será seguido de uma coletiva de imprensa com seu dirigente, Jerome Powell. A maioria dos analistas estima que a autoridade monetária dos EUA eleve a taxa dos Fed funds em 25 pontos-base, para a faixa entre 2,00% e 2,25% ao ano e projetam outro aumento nos juros em dezembro.

Autor: Monique Heemann
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com