quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Notícias

In:

Peres nega erro do Santos e diz que sistema da Conmebol liberava uso de Sánchez

O presidente do Santos, José Carlos Peres, se manifestou nesta quarta-feira sob o imbróglio jurídico envolvendo a utilização de Carlos Sánchez no confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores contra o Independiente, disputado na noite de terça, em Avellaneda. O dirigente negou que o clube tenha errado, sob a alegação de que o sistema online da Conmebol indicava que o jogador estava em condições legais.

Em 2015, pelas semifinais da Copa Sul-Americana, Sánchez foi expulso durante partida contra o Huracán por agredir um gandula, sendo depois suspenso por três jogos. No ano seguinte, a Conmebol, em comemoração ao seu centenário, impôs anistia a punições, reduzindo a pena do meio-campista uruguaio para um jogo.

Ao fim de 2015, porém, Sánchez havia se transferido ao mexicano Monterrey, acertando o seu retorno ao futebol sul-americano após a disputa da Copa do Mundo da Rússia, para o Santos. Diante disso, o Independiente avalia que Sánchez estava irregular no confronto de terça-feira.

O caso será avaliado pela Conmebol. E Peres indicou que a defesa do Santos vai se basear no indicativo do sistema online da entidade que apontaria a disponibilidade do jogador uruguaio, sem fazer referência ao gancho supostamente ainda vigente.

“Se está zerado, a falha não foi nossa. Fizemos um registro e apareceu zero. E isso está comprovado. Seguimos o padrão técnico que é utilizado no registro de jogadores”, assegurou o presidente do Santos em entrevista ao Fox Sports, no desembarque da equipe no retorno ao Brasil.

A Conmebol decidiu abrir o procedimento disciplinar para investigar possíveis infrações do clube brasileiro nos artigos 7.2 (escalar jogador não elegível para disputar a partida e cumprir as decisões diretivas ou ordens de órgãos disciplinares) e 19 (determinação de resultado de um jogo por responsabilidade ou negligência de uma das equipes).

A entidade, porém, não revelou quando apresentará o seu veredicto, mas uma decisão desfavorável ao Santos deverá provocar a aplicação do placar padrão para W.O. – 3 a 0 para o Independiente. Peres evitou comentar diretamente sobre a hipótese.

Até agora, com o empate por 0 a 0 na Argentina, qualquer triunfo classificaria o Santos às quartas de final da Libertadores. “É difícil trabalhar sob hipótese. Basta 1 a 0, se Deus quiser. Se pudermos botar uns quatro, acaba a brincadeira”, concluiu.

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com