domingo, 18 de novembro de 2018

Notícias

In:

Manifestações marcam um ano do violento protesto racial de Charlottesville

Centenas de pessoas se reuniram neste domingo na cidade de Charlottesville, na Virgínia, nos Estados Unidos, em um protesto contra o racismo, evento que marca a passagem de um ano de uma violenta manifestação de supremacistas brancos na mesma cidade, quando manifestantes e opositores entraram em confronto, que terminou com a morte de uma mulher.

O grupo se reuniu na manhã deste domingo para um comício em um parque da cidade e depois iniciou uma marcha em direção ao centro de Charlottesville. Durante a caminhada, os manifestantes dirigiram palavras de ordem contra policiais que acompanhavam o protestos, incluindo: “policiais e Klan andam de mãos dadas”.

As forças policiais enfrentaram duras críticas após a manifestação do ano passado pelo que foi considerado uma resposta passiva da polícia à violência dos supremacistas brancos. Uma avaliação feita por um jurista norte-americano indicou falta de coordenação entre as autoridades estadual e municipal e ausência de um plano operacional de segurança. Manifestantes gritaram neste domingo: “Vocês vão nos proteger?”

Na noite deste sábado, no campus da Universidade da Virginia, um protesto contra o racismo terminou em um tenso confronto entre policiais e estudantes e outros ativistas, irritados com a forte presença de forças de segurança. Eles seguravam faixas com os dizeres “No ano passado eles vieram com tochas. Este ano eles chegaram com distintivo” e “Por que você está usando equipamento anti-tumulto? Não vemos nenhum tumulto aqui”.

Washington

A cerca de 185 quilômetros dali, em Washington, o principal organizador do evento “Unir a Direita” do ano passado, Jason Kessler, planejou uma “uma marcha pelos direitos civis brancos”, que deve ocorrer na tarde deste domingo. Kessler, que abandonou sua proposta de promover a marcha em Charlottesville, disse em seu pedido de permissão que espera de 100 a 400 pessoas em seu evento, no Lafayette Park, em frente à Casa Branca. Mas esse número pode ser menor em virtude dos protestos contrários. Algumas figuras do movimento nacionalista branco dos EUA disseram que não vão participar ou encorajaram os seus apoiadores a se afastarem.

Antes mesmo do horário marcado para a marcha, centenas de opositores dos supremacistas brancos se reuniram nas proximidades do parque, carregando cartazes dizendo “Desliguem a supremacia branca”. Os opositores planejam caminhar até o Lafayette Park pouco antes da chegada dos nacionalistas brancos. A polícia ergueu barricadas para manter os dois grupos separados.
Fonte: Associated Press

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com