domingo, 16 de dezembro de 2018

Notícias

In:

Correção: Santos promete ‘ir a todas instâncias’ e reclama de punição ‘dupla’

A matéria enviada anteriormente continha um erro no título. Segue a versão corrigida:

Punido pela Conmebol com o placar desfavorável de 3 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores contra o Independiente, o Santos divulgou uma nota oficial, nesta terça-feira, em que exibe o seu descontentamento com a decisão e promete recorrer à todas instâncias para buscar uma reversão da pena.

Isso indica que além de recorrer ao tribunal de apelações da própria Conmebol, o Santos também deverá levar o caso para instâncias acima da entidade sul-americana caso não tenha êxito no recurso, como a Fifa e a Corte Arbitral do Esporte.

“O Santos FC vem a público manifestar o descontentamento e a resignação com a punição imposta ao Clube pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol na manhã desta terça-feira”, afirma o clube em nota oficial. “Por fim, em busca do direito do torcedor santista, o Clube declara publicamente que irá a todas instâncias cabíveis, afim de que a justiça sobre o caso seja feita”, acrescenta.

O Santos também reclama da demora para o anúncio do veredicto – o julgamento do caso se iniciou na segunda-feira, na sede da Conmebol, em Luque, mas a punição só foi anunciada na manhã desta terça, horas antes do confronto de volta das oitavas de final da Libertadores contra o Independiente, no Pacaembu.

Além disso, o clube critica a manutenção da suspensão a Carlos Sánchez. O Santos foi punido por utilizar o uruguaio no confronto em Avellaneda, quando ele ainda tinha um jogo da sua pena para cumprir. E, segundo a decisão da Conmebol, o uruguaio também está fora do confronto de volta.

“Não bastasse o estranhar da lenta decisão, a punição publicada não tem o menor embasamento legal ou jurídico. Além do que, pune duplamente o Santos FC, com a perda do jogo e a manutenção da suspensão do jogador Carlos Sánchez”, afirma o Santos.

O jogo de ida entre Santos e Independiente terminou empatado em 0 a 0, mas a Conmebol abriu ação disciplinar para investigar o caso de Sánchez, recém-contratado pelo Santos e que havia sido expulso em sua última partida em um torneio sul-americano de clubes antes do confronto, ainda pelo River Plate, em 2015. Ele tinha um jogo de suspensão a cumprir, mesmo após a anistia promovida pela Conmebol em 2016, quando reduziu pela metade a pena em vigor aos jogadores em competições continentais. O Santos alegava que o sistema eletrônico da Conmebol classificava o uruguaio como apto a entrar em campo na semana passada.

Com a punição, o Santos, sem poder contar com o meio-campista uruguaio, precisa vencer o Independiente por ao menos quatro gols de diferença para avançar às quartas de final da Libertadores, nesta terça-feira, às 19h30 no Pacaembu. Triunfo por 3 a 0 leva a definição da série para os pênaltis e qualquer outro placar dá a vaga ao clube argentino.

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com