quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Notícias

In:

Revista Acadêmica

O então presidente da Academia Alagoana de Cultura, Rubem Monteiro de Figueiredo Ângelo, na sua profícua gestão à frente daquele sodalício editou a Revista Acadêmica a fim de imortalizar o pensamento dos seus pares, bem como demonstrar interesse pelos anais literários de seu tempo. E, sendo assim, observa-se o cunho científico nos artigos inseridos naquele periódico de grande valia.

No Sumário bastante diversificado, vê-se Palavra do Presidente, Palestras Proferidas versando sobre Historiografia da Educação ( Raquel Sanches Cavalcante), Juscelino Kubitschek ( Julião Marques, Discursos de recepções e de posse, Produções Literárias de Bernardino Nogueira, presidente de Honra da Associação Alagoana de Imprensa, Bezerra Neto ( In Memorian), Cleantho Rinzo ( In Memorian), Frede Mesquita, Geraldo Antônio Maia Câmara ( In Memorian), Heider Lisboa de Sá Júnior, Judá Fernandes de Lima( radicado na própera Arapiraca), Laurentino Veiga escrevendo sobre a Retrospectiva da Teoria  Econômica: do Mercantilismo ao “Laissez-faire/ laissez passer”, de Vicent de Fournay ( 17/12/1759), passando pelas Escolas Clássica/Neoclássica e Keynesiana à onda Globalizada.

Destaco, portanto, o belíssimo artigo do Professor Julião Marques intitulado: Juscelino Kubitschek: O democrata. Diga-se, de passagem, o melhor presidente do Brasil que deixou marcas indeléveis que a poeira do tempo não conseguirá apagar.

Na linha do pensamento acadêmico, devo ressaltar os textos de Adna de Almeida Lopes, Reminiscências de Zumbi dos Palmares como alternativa para o turismo alagoano, Vida e obra de Danti Alighieri, a Lei de Cremilton s. Oliveira, Ciência e Evolução de Dangelo, Chico Machado – O Foguetero Carnavesco – de Ernane Santana, Festa a Santo Antônio, Padroeiro de Bebedouro de Gisélia Campos, Agradecimento à Nota Maçônica, Barão de Maceió: Notícia Biográfica, A Jangada, Real ou imaginário: Guimarães Rosa, o sertão e a água de Lúcia Nobre,a Felicidade, onde encontrá-la? De Lysette Lyra, Profissão Médica de Maria de Puresa Amorim, Verão, Varão de Murilo Rocha Mendes, Guirlanda de Palavras de Petrucia Camelo, que, por sinal,a época, fora reconduzida pela terceira vez  à presidência da Academia de Letras  e Artes do Nordeste – ALANE – Seção Regional de Alagoas.

A título de esclarecimento, a prestigiada Academia Alagoana de Cultura fora fundada pelo talentoso médico-escritor Antonio Arnaldo Camelo ( 7.7.2003), autor do livro “ O Ascender das Letras” onde tive a honra de fazer modesto comentário ( 9.11.2017) pela densidade de seu pensamento científico. Dr. Arnaldo teve a feliz iniciativa de criar uma Academia genuinamente alagoana.

 Registro as Efemérides Culturais onde se encontram as biografias do renomados escritores da AAL, a saber: Professor Edson Mario de Alcantara, Jandira Torreiro de Carvalho, Professor José  Uedison Nomeriado, sócio efetivo da AAI, Maria da Puresa Amorim, Maria Francisca oliveira Santos, Maria Lúcia Nobre dos Santos e de outras  luminares dessa propalada Academia Alagoana de Cultura.
Por fim, enalteço o Quadro de Sócios Honorários constituído das seguintes personalidades: Cassimiro  de Farias  Cardoso ( In Memorian), Francisco Holanda Padilha, Jassson  Ferreira  Lima, José Alfredo Machado da Silva, José Geraldo Dantas, o colunista, e o juiz federal Rosmar Antoni Rodrigues Cavalcanti de Alencar, sócio efetivo da AAI.Sugiro ao atual presidente da AAC a voltar a editar essa conceituada Revista Acadêmica.Organização: Francis Lawrence.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com