terça-feira, 19 de junho de 2018

Notícias

In:

Laboratórios têm serviços de coleta paralisados em MG e GO

O Instituto Hermes Pardini informa que, em função da recente greve dos caminhoneiros e seus desdobramentos, vem encontrando dificuldades de ordem logística no processo operacional de ambas as unidades de negócio.

No segmento PSC, foram paralisados os serviços de coleta domiciliar em Minas Gerais e em Goiás. A medida decorre da falta de combustível nos postos destas regiões. As unidades de atendimento seguem operando normalmente, tanto para exames de imagem quanto análises clínicas e vacinas.

No segmento Lab-to-Lab, até o momento cerca de 8% das rotas logísticas tiveram suas atividades de coleta de amostras totalmente paralisadas, enquanto que em 14% das rotas logísticas a paralisação é parcial.

“Isso vem ocorrendo como consequência da falta de combustível nos postos de diversas regiões do País, impedindo assim o funcionamento normal dos veículos utilizados no processo logístico. Adicionalmente, os atrasos e cancelamentos de voos, em decorrência da falta de combustível em diversos aeroportos do País, vem gerando atrasos no processo de logística interestadual, realizado por modal aéreo. Por fim, desde o dia 23 de maio o fornecimento habitual de insumos aos clientes está comprometido em função da suspensão temporária dos serviços realizados por empresas de transporte fracionado”, afirma a empresa.

A Companhia informa também que diversos insumos utilizados no processo de produção de exames de análises clínicas não vem sendo entregues regularmente por nossos fornecedores desde o dia 22 de maio. “Apesar deste fator não ter gerado impacto significativo no processo produtivo até o presente momento, dado que trabalhamos com estoque de segurança, a continuidade da greve e seus desdobramentos podem passar a prejudicar a produção habitual da companhia em breve”, diz.

A companhia reforça o comunicado divulgado pela Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) hoje, que alerta para o fato de que exames diagnósticos compõem a cadeia de serviços essenciais nos cuidados à saúde. A ausência de insumos vitais para realização de exames ou dificuldades logísticas em seu transporte afetam diretamente o apoio a pacientes que estão sendo submetidos a processo de investigação e tratamento de doenças que necessitam de intervenção imediata e contínua.

Autor: Beth Moreira
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com