sábado, 26 de maio de 2018

Notícias

In:

Cruzeiro empata com a Universidad de Chile e volta a tropeçar na Libertadores

Ainda sem vencer na Copa Libertadores, o Cruzeiro voltou a tropeçar na noite desta quinta-feira. Jogando em Santiago, o time comandado pelo técnico Mano Menezes não saiu do 0 a 0 com a Universidad de Chile. Trata-se do terceiro tropeço seguido da equipe mineira no Grupo E, que também tem o Vasco em situação difícil.

Com o resultado, o Cruzeiro se manteve longe da liderança da chave, que pertence ao Racing, principalmente depois da goleada de 4 a 0 sobre o Vasco, também nesta quinta. O time argentino chegou aos sete pontos, contra cinco da Universidade de Chile. O Cruzeiro aparece agora em terceiro, com dois. E o Vasco é quarto e último, com apenas um.

Faltando ainda três rodadas para o fim da fase de grupos, o time mineiro se apega ao próximo jogo, novamente contra o adversário chileno, desta vez no Mineirão, para se recuperar na tabela. A partida está marcada para a próxima quinta-feira.

O JOGO – Mano Menezes surpreendeu nesta quinta ao escalar um Cruzeiro com meio-campo inchado, com característica mais marcadora. A meta era clara: povoar o setor para dificultar os ataques do rival chileno. Afinal de contas, o time mineiro não poderia arriscar sofrer mais uma derrota na competição.

E a estratégia deu certa no primeiro tempo. Após a iniciativa da Universidad de Chile nos primeiros minutos de jogo, a equipe brasileira logo equilibrou as ações e até passou a jogar melhor a partir dos 30 minutos.

Mesmo num jogo truncado e de raras emoções, o Cruzeiro foi quem criou a melhor oportunidade da etapa inicial. Aconteceu aos 39 minutos, quando Lucas Silva acertou forte chute que explodiu no travessão. Pego de surpresa, o goleiro Johnny Herrera chegou tarde no lance.

Para o segundo tempo, o panorama da partida não se alterou. O jogo seguiu concentrado no meio-campo, com eventuais escapadas nos ataques. As duas equipes primavam pela cautela. Sem levar sustos, Mano ganhou confiança e tentou uma alteração mais ofensiva a partir dos 15 minutos.

Após cogitar a entrada de Rafael Sobis, o treinador cruzeirense colocou Robinho no lugar de Mancuello. A mudança parece ter surtido efeito. Mais recuado, o Cruzeiro esperava as investidas do rival chileno para apostar nos contra-ataques. Assim, quase sofreu o gol aos 20, numa vacilo da defesa brasileira. Fábio salvou ao espalmar cabeçada de Rodríguez.

Na sequência, o Cruzeiro desperdiçou duas boas oportunidades. Aos 21, Rafinha disparou pela direita e, da entrada da área, finalizou longe do gol. Dois minutos depois, Arrascaeta foi mais longe e bateu rasteiro, quase da linha de fundo. A bola foi rente ao pé da trave esquerda do goleiro Herrera.

Precisando da vitória, Mano deixou o Cruzeiro mais ofensivo ao colocar Sassá e Ariel Cabral em campo. Pela direita, Sassá até levou perigo, em dois bons lances, mas o time chileno se defendeu bem, resistiu à incipiente pressão brasileira e assegurou o 0 a 0 no placar.

FICHA TÉCNICA:

UNIVERSIDAD DE CHILE 0 x 0 CRUZEIRO

UNIVERSIDAD DE CHILE – Johnny Herrera; Vilches, Echeverría, Contreras (Guerra), Matías Rodríguez (Schultz); Reyes, Pizarro, Monzón, Araos, Soteldo; Pinilla. Técnico: Ángel Guillermo Hoyos.

CRUZEIRO – Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Ariel Cabral), Rafinha, Mancuello (Robinho), Arrascaeta (Sassá); Thiago Neves. Técnico: Mano Menezes.

CARTÕES AMARELOS – Lucas Silva, Reyes, Vilchez, Dedé, Araos.

ÁRBITRO – Víctor Carrillo (Fifa/Peru).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Nacional, em Santiago (Chile).

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com