terça-feira, 21 de Maio de 2019

Notícias

In:

Prefeitura de Palmeira faz homenagens para lembrar os 65 anos da morte de Graciliano Ramos

Por Redação com Assessoria de Comunicação

8e7004a8-f764-4792-ac93-1df7971e3da0

A Prefeitura de Palmeira dos Índios, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, preparou uma programação especial para lembrar os 65 anos da morte do o escritor e ex-prefeito de Palmeira dos Índios Graciliano Ramos. Velho Graça, como era conhecido, morreu no dia 20 de março de 1953, no Rio de Janeiro, vítima de um câncer de pulmão. Na Casa Museu Graciliano Ramos, antigo local onde o escritor viveu com a família, houve apresentação da peça teatral “Pedaço de Nós Mesmos”, encenada pela CIA. Teatral Mestres da Graça, literatura de Graciliano Ramos, participação da Academia Palmeirense de Letras Ciências e Artes (Apalca), entre outras.

A secretária municipal de Cultura Isvânia Marques explicou como foi a infância de Graciliano e de que forma ele adquiriu o gosto pela leitura. “Ele aprendeu as primeira letras em Viçosa e a primeira obra que ele leu foi Guarani, do escritor José de Alencar. Ele só gostava de leitura mais sérias, algo incomum para a sua idade. Mas foi aqui em Palmeira que ele se transformou em um autodidata e no político e escritor que ele foi”.

O prefeito Júlio Cezar fez a abertura da programação com uma apresentação de painel sobre a vida do Velho Graça para uma plateia composta de cerca de 400 alunos das redes pública e privada de ensino, secretários municipais, do juiz de Direito Cível Jairo Xavier, além de representantes do Banco do Nordeste, que participaram das homenagens. Ele falou sobre a vida de Graciliano Ramos e o rico legado cultural, e também político, que ele deixou para o mundo. “Hoje lembramos a morte de um homem que deixou um grande legado para as próximas gerações. Veremos aqui uma espécie de aula de história, sobre a vida do Mestre Graça. Graciliano nasceu em Quebrangulo, mas escolheu Palmeira dos Índios para morar”, destacou.

E continuou. “Além de escritor, ele foi um prefeito notável e honesto. Suas obras viraram filmes, como Vida Secas, e ele passou a ser escritor quando mandou os relatórios de prestação de contas do município de Palmeira para o Governo do Estado. Realmente, ele foi um exemplo de gestor a ser seguido e um escritor que muito nos orgulha”, finalizou o prefeito Júlio.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com