segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Notícias

In:

Comitê de Prevenção da Mortalidade Materno Infantil é instituído em Palmeira dos Índios

Por Redação com Assessoria de Comunicação

O prefeito Júlio Cezar instituiu hoje (6) o Comitê de Vigilância e Prevenção da Mortalidade Materna, Fetal e Infantil, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo do Comitê é propor medidas, melhorar e identificar o conhecimento das circunstâncias da ocorrência de óbitos maternos, fetais e infantis no município de Palmeira dos Índios. O evento contou com a presença da coordenadora da Saúde da Mulher Carmem Nascimento, que representou o secretário de Estado da Saúde Christian Teixeira, padre Leandro Marques de Melo, que representou a igreja católica, além de secretários municipais e vereadores.

O Comitê, que é presidido pela pediatra e primeira-dama de Palmeira dos Índios Alexandra Ludugero, é formado por 38 membros, sendo 19 titulares e 19 suplentes que atuam em áreas de saúde, assistência social, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Pastoral da Criança e Conselho Tutelar.

Para a secretária de Saúde Kátia Born,a pactuação entre as entidades participantes é de relevante importância para o município. “O Comitê é permanente e necessário em todos os 102 municípios. As crianças não devem ser monitoradas apenas pela Saúde, mas pela Educação, Assistência Social, igreja, entidades, é um trabalho integrado. Com esse comitê e o apoio permanente das duas secretarias, e as decisões do Prefeito Júlio Cezar, iremos melhorar a saúde pública dos pequenos palmeirenses”, disse a secretária.

Durante a composição do Comitê, o prefeito Júlio Cezar fez duras críticas à rede de saúde de Palmeira e pediu melhores resultados para os indicadores em 2018. “Isso não pode acontecer e significa que não estamos fazendo o dever de casa. A Upa funciona mal, por isso estamos mudando a empresa que a gerencia e o Hospital, que é nosso parceiro, precisa abrir as portas para a população e deixar de cobrar essa taxa vergonhosa. Não fomos nós que fechamos as portas do Hospital, mas a nossa gestão tem a obrigação de fazer com que elas sejam abertas, “disse o prefeito.

E continuou. “Na semana passada, determinei que o Samu tirasse a criança de casa, que agonizava de dor, e levasse para o hospital. Ele foi submetido à cirurgia que era necessário. O doutor Sebastião Lessa e a equipe fizeram o procedimento com sucesso. A rede tem que ser resolutiva. A única possibilidade de tratar bem a criança, ou um adulto, que sofre por motivos de saúde é nos colocarmos no lugar dela, pois só sabe o que sente quem passa. Esse comitê é para funcionar. Nada contra os mais ricos, mas sou prefeito para defender o povo. Que esse comitê nos ajude e que Deus nos abençoe”, finalizou o prefeito.


Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com