quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Notícias

In:

Bolsas europeias fecham sem sinal único, com Milão em queda após eleição no país

As bolsas europeias fecharam sem movimento único nesta segunda-feira, 5. O tom foi positivo em várias praças, porém Milão reagiu mal aos resultados da eleição de domingo na Itália, que resultou em um quadro político indefinido no país. Na Alemanha, por outro lado, o Partido Social Democrata (SPD, na sigla em alemão), de centro-esquerda, aprovou no fim de semana sua participação no governo conservador liderado pela chanceler Angela Merkel.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,04%, em 370,87 pontos.

Em Milão, a bolsa local chegou a cair mais de 2% no início do pregão, após uma disputa eleitoral que produziu um cenário complexo. O Movimento 5 Estrelas foi o partido mais votado, porém a coalizão de centro-direita conseguiu desempenho superior, com a soma dos votos. Dentro dessa coalizão, a Liga, de extrema-direita, teve mais votos que a Forza Italia, do ex-premiê Silvio Berlusconi. O Movimento 5 Estrelas e a Liga têm um histórico de críticas à União Europeia. Além disso, a dificuldade de emergir qualquer cenário claro de uma coalizão estável gerou cautela entre os investidores. Analistas avaliam que as negociações podem se arrastar durante meses e que poderia até haver nova disputa ou mudanças na lei eleitoral.

Na política alemã, por outro lado, o apoio do SPD garantiu a Merkel mais um mandato. O resultado final foi visto como positivo para a UE pelos analistas do dinamarquês Danske Bank.

Entre os indicadores, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu de 58,8 em janeiro a 57,1 em fevereiro, na mínima em quatro meses e inferior à previsão de 57,5 dos analistas. As vendas no varejo da zona do euro, por sua vez, recuaram 0,1% em janeiro ante dezembro, o que contrariou a previsão de alta de 0,7%.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,65%, em 7.115,98 pontos. Entre os bancos, Barclays subiu 0,93% e Lloyds ficou estável. A varejista Tesco se destacou e subiu 0,99%, após a ação ter sua recomendação melhorada pela Jefferies.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 1,49%, a 12.090,87 pontos. Entre as ações mais negociadas, E.ON subiu 4,36%, no setor de energia, Deutsche Bank teve alta de 2,18% e Deutsche Telekom, de 1,44%. Commerzbank, por outro lado, recuou 0,02%.

O índice CAC-40, da bolsa de Paris, subiu 0,60%, a 5.167,23 pontos. Crédit Agricole caiu 1,09% e Gaussin teve queda de 7,22%, mas Archos se destacou e subiu 15,70%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB recuou 0,42%, a 21.819,91 pontos. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo caiu 1,41% e Banco BPM teve baixa de 6,15%, enquanto UniCredit perdeu 3,43%. Eni, por outro lado, subiu 0,15%.

Na bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou com ganho de 0,63%, a 9.590,80 pontos. Santander subiu 0,38%, Abengoa B avançou 0,98% e Liberbank recuou 1,02%, entre os papéis em destaque.

Em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 0,03%, a 5.365,66 pontos. Banco Comercial Português recuou 3,24%, mas Altri avançou 3,03%. Galp Energia subiu 0,95%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Autor: Gabriel Bueno da Costa
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com