terça-feira, 25 de setembro de 2018

Notícias

In:

Agricultores apresentam produtos para merenda de escolas estaduais do Agreste

Por Redação com Agência Alagoas
Agricultores familiares passarão a fornecer alimentos para a merenda de escolas públicas da região (Foto:Valdir Rocha)

Agricultores familiares passarão a fornecer alimentos para a merenda de escolas públicas da região (Foto:Valdir Rocha)

Escolas estaduais ligadas a 5ª Gerência Regional de Educação (Gere) terão uma prévia dos produtos da agricultura familiar que poderão ser usados na merenda escolar. Nesta terça-feira (6), os agricultores da região promovem uma degustação destes itens, a partir das 9h30, na Escola Estadual de Ensino Integral Izaura Antônia de Lisboa (Epial), em Arapiraca. O evento contará com a presença do vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa.

Uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-AL), o projeto destinará, no mínimo, 30% dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), por meio do Programa Novo Mais Educação (PNME). Inicialmente, a ação será direcionada para mais de 30 escolas da região Agreste.

Impacto social

Este será mais um momento previsto no cronograma do plano de operacionalização de alimentação escolar com a agricultura familiar, segundo Anna Cristina Broad, nutricionista responsável pelo PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) em Alagoas.

“Estamos seguindo todas as etapas e a próxima será a chamada pública. Além do cumprimento da resolução que regulamenta a compra da alimentação escolar, outra importância desta iniciativa será o fortalecimento da agricultura familiar, considerando a nossa alta demanda”, avalia Anna Cristina.

A supervisora de Ações Complementares da Escola da Seduc, Rosileide Queiroz Alencar, também destaca o impacto social da iniciativa. “O fornecimento de alimentos provenientes da agricultura familiar para a merenda escolar contribui para que esse tipo de agricultura se organize cada vez mais, qualificando suas ações comerciais, contribuindo para geração de renda e combatendo a pobreza rural. Além disso, também incentiva nossos estudantes a adotarem hábitos alimentares saudáveis”, enumera Rosileide.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com