terça-feira, 13 de novembro de 2018

Notícias

In:

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com balanços e indicadores

As bolsas europeias não tiveram sinal único nesta sexta-feira, 23. Os mercados reagiram a novidades no mundo corporativo e também monitoraram a divulgação de dados na região, no fim de uma semana negativa para a maioria das principais praças do continente. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,22%, a 381,16 pontos. Na semana, o índice avançou 0,14%.

Na agenda de indicadores, a inflação anual ao consumidor da zona do euro desacelerou para um avanço de 1,3% em janeiro, o que confirmou a prévia. O resultado representa uma desaceleração, após a alta de 1,4% registrada em dezembro, e está mais distante da meta de quase 2% do Banco Central Europeu (BCE). Na Alemanha, o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre cresceu 0,6% ante o trimestre anterior, o que também confirmou a preliminar do dado.

Entre os destaques corporativos, Royal Bank of Scotland informou que teve lucro operacional de 2,24 bilhões de libras no ano passado, seu primeiro resultado positivo em uma década. A ação do banco, porém, recuou 4,82% em Londres, com investidores temerosos sobre uma pendência judicial nos EUA, que poderia terminar em uma multa no futuro.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,11%, em 7.244,41 pontos, e na semana teve baixa de 0,69%. Entre as ações em foco, IAG teve queda de 5,7%, após balanço, e Lloyds recuou 0,77%. Já BT Group subiu 5,04%, após a Berenberg melhorar a recomendação para o papel.

Em Frankfurt, o índice DAX fechou com ganho de 0,18%, em 12.483,79 pontos, e na semana avançou 0,26%. Steinhoff se destacou e subiu 9,27%, recuperando-se de perdas recentes, e Deutsche Telekom avançou 3,28%. Deutsche Bank recuou 1,13%.

O índice CAC-40, da bolsa de Paris, subiu 0,15%, a 5.317,37 pontos, e na semana teve ganho de 0,68%. A petroleira Total teve alta de 0,42%. Já a ação da Valeo caiu 11,09%, após a fabricante de peças de automóveis francesa divulgar balanço e projeções que não agradaram aos investidores.

Na bolsa de Milão, o FTSE-MIB avançou 0,93%, a 22.672,15 pontos, e na semana recuou 0,55%. Entre os papéis mais negociados, Telecom Italia subiu 2,15% e Intesa Sanpaolo ganhou 0,80%. A petroleira Eni também subiu 0,80%, mas Fiat Chrysler teve baixa de 0,81%.

Em Madri, o índice IBEX-35 fechou em baixa de 0,55%, a 9.822,40 pontos, e na semana caiu 0,10%. Entre as ações mais negociadas, a Inditex, controladora da Zara, teve baixa de 7,06%, após relatos da imprensa de que ela revisou para baixo suas projeções para o quarto trimestre fiscal. Banco de Sabadell caiu 3,64% e Santander recuou 0,19%, enquanto Iberdrola avançou 1,77%.

O índice PSI-20, da bolsa de Lisboa, subiu 0,36%, a 5.469,91 pontos, embora na semana tenha recuado 0,65%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Autor: Gabriel Bueno da Costa
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com