quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Notícias

In:

‘Só o dia que eu morrer vou parar de lutar’, diz Lula

Por ANSA
'Só o dia que eu morrer vou parar de lutar', diz Lula (foto: ANSA)

‘Só o dia que eu morrer vou parar de lutar’, diz Lula (foto: ANSA)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (24) que só vai parar de “lutar” no dia que “morrer”. A declaração foi dada pelo seu perfil oficial no Twitter, durante seu julgamento em 2ª instância do caso do triplex no Guarujá.

O julgamento ocorre na 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, na capital gaúcha, mas o petista assiste à transmissão na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.

“A única coisa que eu tenho certeza é que só o dia que eu morrer eu vou parar de lutar”, escreveu Lula. “Eles se preparem porque a gente vai voltar e vai transformar esse país”.

“Estou extremamente tranquilo e tô com a consciência de que não cometi nenhum crime. A única coisa certa que pode acontecer é eles dizerem que o Moro errou”, garantiu.

O petista também relacionou seu processo com suas conquistas de governo. “Pobre era estatística. E quem é que colocou o dedo na ferida? Fomos nós. E eu sei que é isso que está em julgamento”, alegou.

“A conquista que vocês tiveram ao longo dos anos incomodou a elite brasileira. Esse país sempre foi pensado para 35% da população. Pobre era apenas estatística”.

Em outra mensagem, o petista disse que “resolveram criticar porque o PT estava fazendo demais. Pq estávamos conversando demais com a Bolívia, com o Equador, com a Venezuela ao invés de conversar com os EUA. O que incomoda eles é que a gente não queria ser mais do que ninguém, mas não aceitamos ser menos”.

“Estão vendendo nosso corpo. Rifando a Petrobras, o BNDES, a Caixa Econômica Federal…”. No julgamento de hoje, é analisado o recurso apresentado pela defesa de Lula contra a sentença em 1ª instância do juiz Sergio Moro que condenou Lula a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. (ANSA)

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com