quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Notícias

In:

Entrega de quase 500 livros ajuda a ressocializar detentos em Alagoas

Por Ascom TJ
Reeducanda Silvana Monteiro contou que já leu mais de 100 livros. Foto: Caio Loureiro

Reeducanda Silvana Monteiro contou que já leu mais de 100 livros. Foto: Caio Loureiro

“Com a leitura, a rotina se torna mais leve, mais acessível, temos mais facilidade de sonhar e de enfrentar o dia a dia que é muito difícil”, disse a reeducanda Silvana Monteiro ao falar sobre a experiência de participar de projetos relacionados à educação no sistema penitenciário alagoano. A detenta não escondeu sua felicidade com a chegada de quase 500 livros enviados pelo Ministério da Educação (MEC) para a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

A medida dá cumprimento ao acordo entre o MEC e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que visa entregar 19 mil livros, por meio do Fundo de Desenvolvimento da Educação, para 40 unidades penitenciárias do país, até o início de fevereiro. As obras são destinadas para alunos e professores da Escola Estadual de Educação Básica Educador Paulo Jorge dos Santos Rodrigues, que atende as unidades prisionais.

Cumprindo pena há cinco anos, Silvana Monteiro, além de incentivar as colegas a lerem, destaca o conforto emocional que encontra no universo dos livros. “Na realidade, nós estamos reaprendendo a viver, a esperar, a amar. E para nós a leitura é imprescindível, para mim, ela é essencial. A cada ciclo, a cada livro lido, a cada resenha aprovada, temos 4 dias de remissão de pena. Isso também deu, a mim e as minhas colegas, o poder de argumentação, de entendimento, o poder de espera e de saber que as pessoas podem mudar de opinião sim”, disse.

A supervisora de educação do sistema penitenciário, Genizete Tavares, falou sobre os benefícios que os reeducandos têm com os projetos que fomentam a leitura e explicou como a população também pode contribuir com a ressocialização dos detentos.

“Façam doação de livros, mandem aqui para o sistema prisional. Estamos prontos e esperando essa contribuição da sociedade para que a gente aumente a quantidade pessoas atendidas no sistema prisional através da leitura, através do livro”, explicou.

Os interessados em doar livros podem entrar em contato com a supervisão da educação do sistema carcerário por meio do telefone (82) 3315-1757.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com