quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Notícias

In:

Saúde do homem é debatida em encontro de psicólogos do HGE

Por Redação com SESAU
Repórter Fotográfico: Neide Brandão

Repórter Fotográfico: Neide Brandão

Hábitos saudáveis e acompanhamento de saúde preventivo são o caminho para o envelhecimento com qualidade de vida. Porém os homens costumam dar menos atenção à saúde e realizam menos consultas médicas. Por que isto acontece? O assunto foi tema do encontro entre acadêmicos e profissionais de psicologia, nessa quinta-feira (5).

A iniciativa faz parte do projeto desenvolvido pelo Serviço de Psicologia, com parceria da Seção de Desenvolvimento de Pessoas da unidade hospitalar, para promover a formação continuada de profissionais e acadêmicos repensando a prática do hospital a partir da teoria

Presente ao evento, Juarez Teixeira, formador da Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde e articulador da Política da Saúde do homem em Maceió com o projeto Pré-natal Masculino para a Promoção da Saúde, comentou que os homens brasileiros vivem, em média, 7,2 anos a menos que as mulheres.

Entre as causas de morte prematura estão à violência e acidentes de trânsito, além de doenças cardiovasculares e infartos. Por isso, segundo o especialista, o Ministério da Saúde implementou, em 2009, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Que objetiva promover ações de saúde que contribuam para a compreensão da realidade singular masculina e propiciar um melhor acolhimento no Sistema Único de Saúde (SUS).

“É preciso chamar atenção dos homens para o auto cuidado. Nenhum homem não é super herói, precisamos quebrar o mito de sermos fortes o tempo todo. Essa cultura do não se olhar é que faz com que os homens morram antes das mulheres”, disse.

De acordo com Juarez, em Maceió, as principais causas de morbidade de homens são causas externas, que incluem a violência, os acidentes de trânsito, de trabalho e o suicídio. Em seguida os transtornos mentais, doenças do aparelho digestivo, do aparelho circulatório, infecciosas e parasitárias apontam na lista.

A adoção de hábitos saudáveis, a prática de atividade física regular, a alimentação balanceada e o uso moderado de bebidas alcoólicas são cruciais para diminuir estes agravos evitáveis. A identificação precoce de doenças aumenta as chances de um tratamento eficaz. Por isso, alguns exames devem fazer parte da rotina dos homens.O cuidado deve ser diário. É preciso prestar atenção no corpo e ficar atento aos sinais que ele envia. Mudanças de hábitos alimentares, com menos alimentos gordurosos e ultra processados são fundamentais. Evitar estes comportamentos de risco é a chave para uma vida mais longa e saudável”, disse.

Ele chamou a atenção para a importância das mulheres na saúde dos homens. “Um levantamento do Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo mostra que 70% das pessoas do sexo masculino que procuram um consultório médico tiveram a influência da mulher ou de filhos. O estudo também revela que mais da metade desses pacientes adiaram a ida ao médico e já chegaram com doenças em estágio avançado”.

Os encontros da Psicologia são divididos em dois blocos temáticos com temas escolhidos pelos estagiários e profissionais, tendo como alvo servidores e acadêmicos. O projeto tem auxiliado os acadêmicos entre a prática do ensino e o serviço no Hospital Geral, além de incentivar a interação.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com