domingo, 21 de outubro de 2018

Notícias

In:

O Rosário de Maria

No dia treze de maio de 1917, assinala a primeira aparição de Maria Santíssima às três crianças em Portugal. Naquela oportunidade, pediu-lhes que rezassem o Terço a fim de terminar a  Primeira grande Guerra Mundial (1914/1918). Desse modo, observa-se Sua preocupação para minimizar o flagelo da Humanidade como um todo.

 A segunda aparição aconteceu no dia treze de setembro do mesmo ano, insistindo na oração do Terço como forma de obter a salvação e, consequentemente, alcançar o Reino de Deus na sua plenitude. Os três pastorinhos ouviram-NA com a mesma atenção da primeira vez. E, portanto, seguiram seu conselho visando contemplá-LA na oração que lhes foram solicitada.

 E, finalmente, na terceira aparição (13.10.1917), Ele revelou sua identidade com as simples palavras: “ EU SOU A SENHORA DO ROSÁRIO “. Nesse sentido, no ano de 2017, a nossa Igreja Católica Apostólica Romana celebrou o CENTENÁRIO de suas aparições . E, ao mesmo tempo, TREZENTOS ANOS do aparecimento da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas barrentas do rio Parnaíba do Sul aos três pescadores.

Dito isso, volta-se ao ritual da leitura do Terço no sentido de obter a PAZ no seio de cada família que, muitas vezes, há desarmonia por falta da oração miraculosa pedida pela Virgem Maria. E, por isso, dá-se o desentendimento entre irmãos e familiares nos dias atuais tumultuados pelas catástrofes, abalos sísmicos e as ameaças da Terceira Guerra patrocinada pela Coreia do Norte  e a Terra do Tio Sam.

O saudoso Papa João Paulo Segundo, hoje, São João Paulo II, grande devoto de Maria, dizia que rezando o O Rosário da Mãe de Jesus se alcançaria a Paz no seio da família. Na sua Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae. “ Falta a paz, hoje em dia, não somente entre as nações, mas, muitas vezes, até no recinto do lar. Quanta paz estaria retomada a recitação do Santo Rosário em família !”. E, desse modo, insistia na oração eficaz para que Deus protegesse os lares do mundo inteiro.

 Dessa maneira, o saudoso pontífice dividiu o Rosário em mistérios a saber: Mistérios Gozosos: segunda-feira e sábado; Mistérios Luminosos: quinta-feira; Mistérios Dolorosos: terça e sexta-feira; e, finalmente, Mistérios Gloriosos: quinta-feira e domingo. Vê-se, assim, a orientação perfeita contemplando todos os dias sem exceção. Não  há erro nesse ritual religioso dito por um polonês que ascendeu ao papado da Igreja única de Jesus Cristo.

Na qualidade de devoto de Nossa Senhora das Graças, Padroeira de minha querida Paulo Jacinto, seguidor dos ensinamentos de Santa Rita de Cássia, rezo todos os dias o Terço a fim de me encontrar com Maria e, ao mesmo tempo, ter a esperança de ser recebido pelo Pai, o Filho e o  Espírito  Santo quando não mais pertencer ao mundo enganoso dos terráqueos.

 Contemplando os mistérios de forma individual, verifica-se A Anunciação do Anjo e a Encarnação do Verbo; A Visitação de Maria Santíssima a Santa Isabel; O Nascimento do Menino Jesus em Belém; A Apresentação do Menino Jesus no Templo e a Purificação de Maria; A Perda e o Encontro do Menino Jesus no Templo. Em seguida, deve-se observar a leitura intercalada de dez Ave-Marias, cinco Padres-Nossos e, por último, “ Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém”.

  Feita essa prelação, reza-se a Salve Rainha como agradecimento a Mãe de Deus a fim de obter suas bênçãos. “ Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A Vós brandamos, degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa; esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria”.

Presta-se, dessa forma, uma oração especial àquela que sempre amou seus filhos. Pedindo-lhes proteção, misericórdia e, especialmente, sua ATENÇÃO NO SENTIDO DE NOS PROTEGER HOJE, AMANHÃ E SEMPRE. Pedir a Maria significa solicitar que Ela interceda como aconteceu  no primeiro milagre de Jesus nas bodas de Caná.

 Por fim, na multiplicação dos nomes dados a Maria, deve-se observar com atenção as definições de Sua santidade, com as seguintes nomenclaturas, a seguir: Santa Mãe, de Deus, Santa Virgem das virgens, Mãe de Jesus Cristo, Mãe da divina Graça, Mãe puríssima, Rosa mística, Mãe castíssima, Mãe intacta, Mãe intemerata, Mãe Imaculada, Mãe amável, Mãe do bom conselho, Mãe do Criador, Mãe do Salvador, Mãe da Igreja, Virgem prudentíssima, Virgem venerável” ROGAI POR NÓS  PARA QUE SEJAMOS DIGNOS DAS PROMESSAS DE CRISTO”. Organização: Francis Lawrence.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com