segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Notícias

In:

Combustível em Maceió deve ficar mais caro nos próximos dias

Por Redação com G1 AL

O combustível em Maceió deve ficar mais caro nos próximos dias, já que nesta sexta-feira (1) o valor da gasolina subiu 4,2% nas refinarias. A alta se tornou o maior reajuste concedido na nova política de preços, adotada pela Petrobras e anunciada no dia 30 de julho, até o momento.

Ultimamente, o preço da gasolina não para de subir. A variação encontrada em Maceió hoje é de R$ 3,91 a R$ 3,99. “O consumidor fica indefeso, já que não temos para onde correr”, desabafa uma motorista.

O valor dos combustíveis nos postos está sendo reajustado praticamente todos os dias, acompanhando os reajustes que a estatal tem feito nas refinarias.

Isso tem acontecido desde a mudança da política de preços, há dois meses. Agora, a oscilação vai depender do mercado internacional.

Na capital alagoana, os motoristas têm se virado como podem, mas admitem que pesquisar não tem feito muita diferença.

Com o aumento, o gasto vai pesar ainda mais. O valor já foi repassado para os empresários de postos, são quase 20 centavos a mais.

“Isso tem afetado bastante o controle de venda. Estamos perdidos no controle. Todo dia é um preço novo. Com esses 15 dias de um 1 centavo aumentando diariamente, ficamos sem poder repassar o preço para o consumidor. Infelizmente, agora não tem mais jeito”, diz o empresário João Cox.

Assim, a gasolina deve passar a marca de R$ 4. Muita gente já está preocupada, questionando como vai ser daqui pra frente. Infelizmente, a situação pode ficar ainda pior. Isso porque os economistas explicam que a inflação do país – que vinha em queda nos últimos meses – deve ser afetada com a alta dos combustíveis. O que representa também a elevação de preços de vários produtos, incluindo os alimentos.

“No Brasil, o principal modal de transporte é o terrestre, que consome óleo diesel ou gasolina. Quando o preço desses combustíveis aumenta, todos os produtos transportados com esse modal vão aumentar também. Pressiona os preços gerais, aumentando a inflação”, justifica o economista Francisco Rosário.

Ele diz ainda que a passagem do furacão Harvey pelos Estados Unidos e o Golfo do México pode ser uma das causas desse reajuste tão brusco.

“Na verdade, quando se tem a redução de produção no Golfo do México e na rota das tempestades, você reduz a oferta mundial do petróleo. Quando isso acontece, aumenta o preço. Como a estratégia da Petrobras é alinhar os preços internos com os preços internacionais, o aumento nos preços internacionais repercute diretamente com o preço dos combustíveis”, justifica.

A estimativa dos empresários é de que na próxima semana a gasolina vai custar, mais ou menos, R$ 4,20.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com