sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Notícias

In:

Claro recorre no caso AT&T-Time Warner da Sky e mercado teme remédio brando do Cade

Por Redação com tele.síntese

No próximo dia 18 de outubro o Cade – órgão antitruste – deverá julgar a compra dos estúdios Time Warner pela AT&T (no valor de mais de US$ 60 bilhões). Segundo o colunista do jornal O Globo, Reinaldo Jardim, o  Cade deverá aprovar a operação em quase sua totalidade, adotando apenas alguns remédios, ao contrário do que recomendou a Superintendência Geral.

Conforme fontes do mercado que acompanham o processo, a expectativa é de que os remédios anticompetitivos a ser adotados pelo Cade sejam muito mais “brandos” do que a cautelar emitida pela Anatel., que mandou as duas empresas ficarem completamente separadas, até que o caso seja julgado em definitivo pelo conselho diretor.

Pelo sim, pelo não, o grupo América Móvil, que assitia à distância esse debate, decidiu se manifestar, mesmo não habilitado como terceiro interessado no processo. Conforme a Claro, não é possível desconsiderar a pressão competitiva que sofrem as operadoras de TV paga com os serviços OTT (Over The Top), como Netflix ou Amazon, porque eles oferecem VOD (serviços On Demand), que é um competidor direto da programação com grade da TV paga.

A Claro nega também que poderia haver uma atuação coordenada entre ela e a Sky porque as duas têm como acionista minoritário o grupo Globo.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com