sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias

In:

Crianças cardiopatas têm atendimento garantido em Alagoas

Por Redação com Agência Alagoas
Serviço de UTI Aérea garantiu o deslocamento de recém-nascido para cirurgia em Porto Alegre. Fotos: Carla Cleto e Olival Santos

Serviço de UTI Aérea garantiu o deslocamento de recém-nascido para cirurgia em Porto Alegre. Fotos: Carla Cleto e Olival Santos

Desde 2015, as crianças que nascem em Alagoas com alguma cardiopatia congênita recebem total assistência da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), graças à implantação do Programa Estadual de Cardiopediatria. Por meio de uma parceria com o Hospital do Coração, as cirurgias são realizadas em Alagoas e, quando não é possível executar o procedimento em Maceió, os pequeninos são transferidos para outros estados, por meio do serviçlo de Tratamento Fora de Domicílio (TFD).

Além de assegurar o diagnóstico e as cirurgias, o Programa Estadual de Cardiopediatria também realiza o acompanhamento dos bebês cardiopatas por meio da Casa do Coraçãozinho, situada em frente ao Hospital do Coração. Com isso, há dois anos, as cardiopatias em crianças estão sendo tratadas de forma ágil e humanizada, uma vez que esta doença é considerada a terceira causa de morte de bebês nos primeiros 30 dias de vida.

No primeiro semestre de 2017, 145 crianças passaram por cirurgias cardíacas, onde foram corrigidas as cardiopatias congênitas. Segundo Sandra Canuto, gerente de regulação da Sesau, em alguns procedimentos, os pacientes precisam ser transferidos para outros estados.

“Em casos mais graves e complexos, as cirurgias não são feitas pelo Hospital do Coração de Alagoas. Nessas situações, a Sesau faz a transferência dos pequenos pelo TFD. Somente este ano, 16 pacientes foram contemplados pelo programa, com o tratamento bancado pelo Governo de Alagoas em São Paulo, Porto Alegre e Recife”, salientou a gerente de regulação da Sesau.

Outros três pacientes, ainda de acordo com Sandra Canuto, estão agendados e serão transferidos para realizar a cirurgias em outros estados. Esses pacientes irão ser transferidos para realizar cirurgias de correção de artérias e de tetralogia de Fallot.

Tratamento em Porto Alegre

O caso mais recente foi do pequeno Klysnei Alexsander da Fonseca, encaminhado da Maternidade Escola Santa Mônica (Mesm) para o Hospital da Criança Santo Antônio, em Porto Alegre. A transferência aconteceu no dia 22 de julho, por meio de uma UTI aérea, custeada pelo TFD.

A criança nasceu no dia 6 de julho e, no oitavo mês de gestação da mãe, houve o diagnóstico da hipoplasia da cavidade esquerda do coração. “Quando Klysnei nasceu, fizemos um ecocardiograma para confirmar a cardiopatia. Pela gravidade da doença, que deixou o lado esquerdo do coração sem funcionar e um vaso sanguíneo com um diâmetro menor, fizemos o encaminhamento para a unidade de saúde em Porto Alegre”, explicou a cardiologista Adriana Cunha.

A mãe do garoto, Keila da Fonseca Barros, contou que a cirurgia ocorreu na última quinta-feira (27) e não houve nenhuma intercorrência. “Meu filho está se recuperando bem do procedimento cirúrgico e se continuar nesse ritmo, logo voltaremos para casa”, contou.

Atendimento Humanizado

Christian Teixeira, secretário de Estado da Saúde, ressaltou que a parceria feita junto ao Hospital do Coração de Alagoas garante um atendimento humanizado. “Com esse projeto, a maioria dos pacientes faz as cirurgias próximo de casa. No entanto, aqueles que precisam se deslocar não ficam desamparados, porque garantimos o tratamento em qualquer lugar do país por meio do TFD, custeando transporte terrestre ou aéreo e pernoite”, disse.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com