segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Notícias

In:

Primeiras manifestações de forró em Alagoas surgiram em 1927, diz presidente da Associação dos Forrozeiros

Por Redação com Agência Alagoas
Programação ainda conta com a exposição ‘O Forró dos 200 Anos’, que homenageia os grandes nomes do gênero em Alagoas, no Misa. (Foto: Adaílson Calheiros)

Programação ainda conta com a exposição ‘O Forró dos 200 Anos’, que homenageia os grandes nomes do gênero em Alagoas, no Misa. (Foto: Adaílson Calheiros)

Em continuidade às comemorações dos 200 anos de Emancipação Política do Estado, o Governo de Alagoas garantiu, a partir desta sexta-feira (23), a tradição dos festejos juninos em quatro bairros da capital alagoana, Maceió.

De acordo com o presidente da Associação dos Forrozeiros, José Lessa, as festividades foram garantidas graças ao apoio do governador Renan Filho.

“Se não fosse o governador, em acatar o pleito da Associação, não teríamos São João e ia ficar uma lacuna na nossa tradição. Essa época é a mais importante do ano para os forrozeiros; é uma vitrine para mostrar nossos talentos à população”, disse.

Para Lessa, a cadeia produtiva do forró também ia ficar prejudicada economicamente. “Essa festa movimenta a economia local, nos mais variados campos. E, em tempos de crise, um ganho extra é uma fantástica oportunidade para os comerciantes, ambulantes e trabalhadores informais e, também, para todos que atuam na festa de alguma forma”, completou.

Ao todo, 17 bandas e 36 trios autênticos de forró se apresentarão nos bairros do Jacintinho, Benedito Bentes, Jatiúca e Jaraguá, todos formados apenas por artistas alagoanos.

A programação ainda conta com a exposição ‘O Forró dos 200 Anos’, que homenageia os grandes nomes do gênero em Alagoas, no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa), que estará aberta a partir da próxima terça-feira (27). Em frente ao Misa será instalada também uma casa de farinha, que estará em pleno funcionamento e onde os visitantes poderão se deliciar com comidas típicas.

Surgimento

Para José Lessa, presidente da Associação dos Forrozeiros, as primeiras manifestações de forró surgiram em Alagoas em 1927, com a música ‘Choveu na minha roça’, de Gerson Filho, sua primeira composição quando tinha apenas 12 anos de idade, gravada somente em 1953.

“Eu já ouvi diversos artistas, como Joci Batista, Gennaro, Chameguinho, Benício Guimarães, Afrísio Acácio, Sandoval, entre outros, e todos concordam que Gerson Filho foi o percursor do forró como gênero musical”, afirma.

Segundo Lessa, Gerson Filho também foi o precursor da sanfona de oito baixos e o músico que introduziu o forró nas quadrilhas, uma vez que a polca, ritmo de origem alemã, era quem balançava até então as quadrilhas juninas.

Jararaca

Outros artistas alagoanos de relevância no forró foram Jararaca, Augusto Calheiros e Zé do Bambo, com a composição de rojão ‘Do Pilá’, gravada em 1938.

“Alagoas é o Estado que mais influenciou o forró no Brasil. São muitos os alagoanos que contribuíram com o movimento e nós temos que assumir o papel de precursores no país”, enfatizou José Lessa.

Ainda conforme o presidente da Associação dos Forrozeiros, a palavra forró deriva do Francês ‘faux-bourdon’, um tipo de composição musical que deu origem ao termo “forrobodó”, usado em alusão a baile popular, arrasta-pé, festança, bagunça, confusão, como consta no Dicionário do Folclore Brasileiro, de Luís da Câmara Cascudo.

Veja a programação completa desta sexta-feira (23):

Jaraguá

Palco Central
20h – Betinho Marcolino
21h50 – Claudio Rios
00h – Eliezer Setton

Jacintinho
Local: Praça do Mirante
20h – Trio Colibri
21h50 – Forró Modelo
00h – Geraldo Cardoso

Benedito Bentes
Local: Praça Padre Cícero
A partir das 19h
Assanhados do Forró
Dé Boy Nascimento

Jatiúca
A partir das 21h
Toninho de Copacabana e banda

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com